Rally Dakar – Varela e Gugelmin sobe para 9ª posição dos UTVs

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin estão em nono no ranking da categoria; Liderança continua com os norte-americanos Casey Currie e Sean Berriman, também da equipe Monster Energy/Can-Am/South Racing.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin a bordo do UTV Can-Am Maverick X3 no nono dia do Rally Dakar 2020, na Arábia Saudita. Crédito: MCH Photography

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin a bordo do UTV Can-Am Maverick X3 no nono dia do Rally Dakar 2020, na Arábia Saudita. Crédito: MCH Photography

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin subiram mais uma posição na classificação dos UTVs (SxS) no Dakar 2020. A dupla da equipe Monster Energy/Can-Am/South Racing ocupa agora a nona colocação após nove etapas disputadas, com o UTV Can-Am Maverick X3. Nesta terça-feira (14/1), os brasileiros completaram o trajeto cronometrado de 410 quilômetros na 18ª posição. O total percorrido no dia foi de 886 quilômetros, o maior da edição, em um terreno duro e irregular, entre Wadi Al-Dawasir e Haradh, na Arábia Saudita.

Na corrida pelo título da categoria, a liderança continua nas mãos de Casey Currie e Sean Berriman, dos Estados Unidos, também representantes da Monster Energy/Can-Am/South Racing, que concluíram o dia na terceira colocação. A vitória da etapa ficou com Blade Hildebrand, dos Estados Unidos, e Francois Cazalet, da França.

Para a dupla brasileira, o dia foi de trabalhar em equipe. “Havia muita pedra no caminho, em alguns trechos parecia até que estávamos no Marrocos, e no final houve longas retas e dunas. Fizemos uma prova tranquila, acompanhando os nossos companheiros de equipe Currie e Berriman, que estão na liderança”, conta o navegador catarinense Gugelmin. Ao lado de Varela, ele é o atual campeão mundial de Rally Cross Country da classe T3 e dono do título do Dakar em 2018 nos UTVs.

A disputa da categoria no Rally Dakar 2020 começou bastante acirrada, com revezamento de líderes até a metade da competição. A divisão dos UTVs tem domínio da Can-Am, com 33 dos 46 veículos inscritos nesta edição. A marca canadense ocupa nove das dez primeiras colocações no ranking após a nona etapa.

O décimo e antepenúltimo dia do Dakar 2020 será marcado pelo início da etapa maratona, na qual os competidores não podem ter ajuda da equipe ao final do dia. Só piloto e navegador poderão fazer os reparos necessários no veículo. O percurso desta quarta-feira (15/1) terá 608 quilômetros, sendo 534 contra o relógio, entre Haradh e Shubaytah, na Arábia Saudita. Será um grande desafio de resistência e dunas na parte final, local onde escurece rapidamente.

“Os próximos dois dias serão decisivos. Amanhã as planilhas serão entregues na hora da largada e os competidores dormem em barracas no final da etapa, sem a presença das equipes de apoio. Haverá muitas dunas, de nível 1 e nível 2 (as de nível 3 são consideradas as mais difíceis), mas teremos pela frente dois dias sem revisão nos veículos. Serão etapas muito importantes”, continua Gugelmin.

O experiente piloto Varela complementa: “Agora vamos fazer uma revisão geral no nosso Can-Am Maverick X3 para a primeira parte da etapa maratona. Confiamos muito no UTV, é o mesmo modelo com o qual conquistamos os títulos do Mundial e do Dakar”, lembra Varela.

A 42ª edição do Dakar termina na próxima sexta-feira (17/1), em Qiddiya. A jornada de 12 dias inclui 7800 quilômetros (pouco mais de 5000 km de especiais) para as cinco modalidades: UTVs, motos, quadriciclos, carros e caminhões.

Rally Dakar 2020 – Categoria UTVs (SxS)

Acumulado (extraoficiais) – Dez primeiros
1 – #405 – Casey Currie / Sean Berriman (EUA) – 43:51:49 – Can-Am Maverick X3
2 – #400 – Francisco “Chaleco” Lopez / Juan Pablo Vinagre (CHI) – 44:15:26 – Can-Am Maverick X3
3 – #411 – Sergei Kariakin / Anton Vlasiuk (RUS) – 44:33:15 – Can-Am Maverick X3
4 – #404 – Conrad Rautenbach (ZWE) / Pedro Bianchi Prata (POR) – 45:08:17
5 – #410 – Jose Antonio Lopez / Diego Gil (ESP) – 45:11:42 – Can-Am Maverick X3
6 – #427 – Austin Jones / Kellon Walch (EUA) – 45:33:27 – Can-Am Maverick X3
7 – #417 – Axel Alletru (FRA) / Francois Begun (BEL) – 46:06:21 – Can-Am Maverick X3
8 – #420 – Jesus Puras / Xavier Blanco (ESP) – 46:20:06 – Can-Am Maverick X3
9 – #402 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 48:15:21 – Can-Am Maverick X3
10 – #433 – Santiago Navarro / Marc Terradellas (ESP) – 48:58:25 – Can-Am Maverick X3

Resultados da 9ª etapa (extraoficiais) – Dez primeiros
1 – #409 – Blade Hildebrand (EUA) / Francois Cazalet (FRA) – 4:00:42
2 – #412 – Mitchell Guthrie (EUA) / Ola Floene (NOR) – 4:01:40
3 – #405 – Casey Currie / Sean Berriman (EUA) – 4:04:12 – Can-Am Maverick X3
4 – #411 – Sergei Kariakin / Anton Vlasiuk (RUS) – 4:11:09 – Can-Am Maverick X3
5 – #400 – Francisco “Chaleco” Lopez / Juan Pablo Vinagre (CHI) – 4:12:09 – Can-Am Maverick X3
6 – #410 – Jose Antonio Lopez / Diego Gil (ESP) – 4:13:40 – Can-Am Maverick X3
7 – #404 – Conrad Rautenbach (ZWE) / Pedro Bianchi Prata (POR) – 4:14:37
8 – #417 – Axel Alletru (FRA) / Francois Begun (BEL) – 4:16:15 – Can-Am Maverick X3
9 – #433 – Santiago Navarro / Marc Terradellas (ESP) – 4:17:22 – Can-Am Maverick X3
10 – #420 – Jesus Puras / Xavier Blanco (ESP) – 4:19:13 – Can-Am Maverick X3
18 – #402 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:39:06 – Can-Am Maverick X3

Roteiro* Rally Dakar 2020 / Categoria para UTVs

15/1
Etapa 10 – Haradh / Shubaytah – Etapa maratona
Deslocamento – 74 km
Especial – 534 km
Total do dia – 608 km

16/1
Etapa 11 – Shubaytah / Haradh – Etapa maratona
Deslocamento – 365 km
Especial – 379 km
Total do dia – 744 km

17/1
Etapa 12 – Haradh / Qiddiya
Deslocamento – 73 km
Especial – 374 km
Total do dia – 447 km

TOTAL DO PERCURSO – 7855 km
TOTAL ESPECIAIS – 5096 km

As informações são fornecidas pela organização do evento e estão sujeitas e alterações.

Sobre canam

Blog oficial Can-Am Off-Road Brasil.
Esta entrada foi publicada em CAN-AM DAKAR e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.