Brasileiros administram vantagem na liderança dos UTVs no Rally Dakar

A bordo do Can-Am Maverick X3, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin partem para os três últimos dias de prova na Argentina.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018  Crédito: Marcelo Machado/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018 Crédito: Marcelo Machado/photosdakar.com

A três dias da chegada do Rally Dakar, o piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin administram vantagem na liderança dos UTVs. A dupla brasileira acelera o Can-Am Maverick X3 e foi a segunda mais rápida na 11ª etapa da prova, nesta quarta-feira (17), de acordo com o resultados extra-oficiais. O roteiro do dia incluiu 746 km, 280 de trechos cronometrados, entre Belén e Fiambalá / Chilecito, na Argentina.
Com o desempenho, os brasileiros somam 44min33seg de vantagem sobre o piloto francês Patrice Garrouste e o navegador suíço Steven Griener. “A palavra de ordem é cautela, já que qualquer contratempo pode colocar tudo em risco”, ensinou o experiente piloto paulista. Gugelmin, que é de Santa Catarina, completou: “É hora de competir com estratégia e muita consciência, sem deixar os concorrentes escaparem. Eles vão arriscar, já que não têm nada a perder”.

A 11ª etapa foi marcada pelas areias de Fiambalá. “Foi um dia muito difícil e complicado”, contou Gugelmin. “Tudo indica que as etapas mais duras do roteiro ficaram para trás, mas não podemos bobear. O Rally Dakar é implacável e merece máximo respeito até o final. O Can-Am Maverick X3 aguentou perfeitamente todos os desafios do caminho e estamos muito confiantes ”, concluiu o navegador.

Entre os quadriciclos da G3.2 2, o polonês Kamil Wisniewski abriu 44min39seg sobre o vice-líder da classe, o argentino Daniel Mazzucco. Martin Sarquiz, também da Argentina, aparece em terceiro lugar da tabela. Todos os competidores aceleram o quadriciclo Can-Am Renegade.

A 12ª etapa da prova, marcada para esta quinta-feira (18), tem destino a San Juan, na Argentina. O percurso terá 791 quilômetros (522 de especiais). O 40º Rally Dakar também reúne motocicletas, carros e caminhões. A chegada será no dia 20 de janeiro na cidade de Córdoba, sendo que o percurso total inclui mais de 8.000 km e já passou por trilhas do Peru e da Bolívia.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

11ª Etapa
1 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 06H 02′ 44”
2 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 06H 06′ 23” – Can-Am Maverick X3
3 – LEO LARRAURI / FERNANDO IMPERATRICE – 06H 13′ 54” – Can-Am Maverick X3

Resultados acumulados após 11 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 54H 43′ 16” – Can-Am Maverick X3
2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 55H 27′ 49”
3 – JUAN CARLOS URIBE RAMOS / JAVIER URIBE GODOY (PER) – 56H 37′ 14” – Can-Am Maverick X3

Rally Dakar – Resultados categoria Quadriciclos/ Classe G3.2 2 (extra-oficiais)

11ª Etapa
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 06H 16′ 39” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 06H 44′ 45” – Can-Am Renegade
3 – JAN BASTIAAN NIJEN TWILHAAR (NDL) – 06H 47′ 42” – Can-Am Renegade

Resultados acumulados após 11 etapas
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 56H 35′ 46” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 57H 20′ 25” – Can-Am Renegade
3 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 68H 57′ 10” – Can-Am Renegade

Confira o roteiro dos UTVs no 40º Rally Dakar:

18/1/2018 – 12ª etapa
Fiambalá / Chilecito / San Juan (Argentina)
Deslocamento: 269 km
Especial (trecho cronometrado): 522 km
Total do dia: 791 km

19/1/2018 – 13ª etapa

San Juan / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 559 km
Especial (trecho cronometrado): 368 km
Total do dia: 927 km

20/1/2018 – 14ª etapa
Córdoba / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 165 km
Especial (trecho cronometrado): 119 km
Total do dia: 284 km.

Sobre canam

Blog oficial Can-Am Off-Road Brasil.
Esta entrada foi publicada em CAN-AM DAKAR. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.