Barroso comemora tricampeonato no Rally Cerapió com o UTV Can-Am Maverick

O cearense Lucas Barroso ampliou a sua hegemonia entre os UTVs da classe Graduado e comemorou o tricampeonato na 29ª edição do Rally Cerapió.
Fonte: Mundo Press

Lucas Barroso (à direita) e Breno Rezende comemoram no alto do pódio do Rally Cerapió 2016 Crédito: Doni Castilho/DFotos

Após quatro dias e 1.300 quilômetros entre Maranguape-(CE) e Teresina (PI), o piloto comemorou na noite deste sábado no lugar mais alto do pódio, ao lado do navegador mineiro Breno Rezende. A dupla competiu a bordo do veículo Can-Am Maverick 1000R Turbo, que concluiu o desafio sem exigir qualquer tipo de manutenção da equipe Terrabella Racing.

Pelo segundo ano consecutivo, Barroso foi absoluto e liderou a disputa de regularidade de ponta a ponta. “Foi um desempenho perfeito, superamos todos os desafios e o Breno foi excepcional na navegação. Mais uma vez, conquistamos o título a bordo de um veículo Can-Am Maverick, que está perto da perfeição”, disse o piloto. Praticamente original de fábrica, o Can-Am Maverick 1000R Turbo utilizado na prova mostrou poder e resistência.

“Instalamos apenas os itens de segurança no UTV. Dias antes da largada, a organização anunciou que o Cerapió colocaria os veículos à prova e que haveria muita pedra e ‘quebradeira’ no caminho. Como eu confio muito no Can-Am Maverick, lancei o desafio para a equipe de que íamos concluir o trajeto sem nenhum tipo de manutenção. E foi o que aconteceu, o veículo foi perfeito e os mecânicos da Terrabella Racing ficaram de férias no Cerapió”, relatou Barroso, com muito bom humor.

Lucas Barroso (à direita) e Breno Rezende são campeões do Rally Cerapió 2016 a bordo do UTV Can-Am Maverick 1000R Turbo Crédito: Doni Castilho/DFotos

Para dizer que não houve contratempos, a dupla teve de trocar um pneu furado. “Mesmo assim, foi o nosso recorde de tempo de troca de pneu, com 2min20”, acrescentou o piloto. “Este foi apenas o início da temporada 2016, estou muito animado para acelerar no Rally dos Sertões e no Brasileiro de Rally Cross Country, além de disputar competições regionais da modalidade e de rally baja”, antecipou.

O Rally Cerapió, que nos anos ímpares é chamado de Piocerá (pelo roteiro ter início no Piauí e fim no Ceará), também foi disputado por quadriciclos, motos e carros, além de reunir bicicletas. A Can-Am foi sucesso na trilha e nos bastidores como apoiadora do evento, que ainda teve espaço para ações sociais. Foram doadas cestas básicas por parte dos inscritos, encaminhadas para a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Fortaleza-CE, e a programação teve os projetos “De Olho na Trilha” (consultas oftalmológicas com distribuição de óculos) e “Rallyteca” (entrega 10 mil llivros).

Publicado em BRP CAN-AM ADVENTURE TOURS, CAN-AM, Can-Am Maverick Com a tag , , , , , , , , , , , , , |

Lucas Barroso busca tricampeonato dos UTVs de Can-Am no Rally Cerapió

O cearense Lucas Barroso está em casa para iniciar a luta pelo tricampeonato da categoria para UTVs no Rally Cerapió.
Fonte: Mundo Press

Lucas Barroso com o seu Can-Am Maverick R Turbo / Foto: Divulgação

O evento dá início ao calendário off-road nacional nesta quarta-feira (27), em Maranguape-CE, com 1.300 quilômetros de desafios pela frente. Ao lado do navegador mineiro Breno Rezende, o piloto acelera o Can-Am Maverick 1000R Turbo. Os campeões serão conhecidos no próximo sábado (30) em Teresina-PI.

Assim como Barroso, a família Can-Am Maverick foi destaque absoluto da classe para UTVs nas edições anteriores da prova (que nos anos ímpares é chamada de Piocerá, pelo roteiro ter início no Piauí e fim no Ceará). O tradicional evento de regularidade realiza a sua 29ª edição em 2016 e ainda inclui categorias para quadriciclos, motos e carros, além das disputas direcionadas às bicicletas. O Iguatemi Shopping, em Fortaleza-CE, será palco dos briefings técnicos, parque fechado e da largada promocional (20h) nesta terça-feira.

Lucas Barroso está motivado para defender a hegemonia entre os UTVs da classe principal, a Graduado. “Estou pronto e bastante feliz por contar com a torcida do Ceará, gosto muito de largar em casa. O Cerapió é uma prova longa e é preciso competir com calma, sem afobação, já que os resultados são confirmados apenas nos momentos finais.”

O piloto conta, mais uma vez, com a qualidade dos veículos Can-Am Maverick. “Estou totalmente adaptado e nunca tive problemas com o UTV. Desta vez, vou acelerar com o modelo de entrada da linha Maverick Turbo, que garante a melhor relação entre custo e benefício do segmento. O percurso desse ano está diferente, com bastante água, lama e atoleiros, e tenho certeza de que o Maverick 1000R Turbo irá se sair muito bem.”

Outra novidade será a estreia de Breno Rezende como navegador de Barroso. “Ele é bastante experiente na navegação e aposto que irá fazer um ótimo trabalho”, concluiu o piloto. Apoiadora do Rally Cerapió, a Can-Am terá outros veículos em ação na prova, tanto na categoria para UTVs como para quadris. Os competidores que utilizam os produtos da marca canadense ganharam o benefício de 15% de desconto no valor das inscrições.

Ações sociais – A Can-Am ainda incentiva as ações sociais dos eventos que participa. No Rally Cerapió 2016, serão doadas cestas básicas por parte dos inscritos, as quais serão encaminhadas a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Fortaleza-CE. O projeto “De Olho na Trilha” inclui consultas oftalmológicas com distribuição de óculos e a “Rallyteca” entregará 10 mil llivros nas cidades do roteiro.

Programação* – Rally Cerapió 2016

27/1 – Quarta-feira

1ª etapa – Maranguape / Quixadá (CE)
A partir das 7h – Largada na Praça Senador Almir Pinto em Maraguape (CE)
A partir das 15h – Chegada na Praça José de Barros em Quixadá (CE)

28/1 – Quinta-feira
2ª etapa – Quixadá / Iguatu (CE)
A partir das 8h – Largada no Pólo de Lazer (Posto Ipiranga) em Quixadá (CE)
A partir das 14h20 – Chegada na Praça da Criança em Iguatu (CE)

29/1 – Sexta-feira
3ª etapa – Iguatu (CE) / Picos (PI)
A partir das 6h – Largada na Praça da Criança em Iguatu (CE)
A partir das 15h25 – Chegada no Restaurante Horizonte em Picos (PI)

30/1 – Sábado
4ª etapa – Picos / Teresina (PI)
A partir das 6h – Largada no Restaurante Horizonte em Picos (PI)
A partir das 16h25 – Chegada no Parque Potycana em Teresina (PI)
21h30 – Festa de Premiação no Iate Clube de Teresina (PI)

Publicado em CAN-AM, Can-Am Maverick Com a tag , , , , , , , , , , , , |

Esclarecimentos sobre emplacamento de quadriciclos no Brasil

Temos recebido diversos questionamentos e dúvidas a respeito da resolução 573  do CONTRAN publicada em 18 de dezembro de 2015 no Diário Oficial da União, sobre a necessidade de emplacamento de quadriciclos para uso em vias públicas.

Sobre este assunto, a BRP – fabricante dos quadriciclos, SSVs e UTVs da CAN-AM esclarece que existem dois tipos de quadriciclos: os de uso “on road” e os de uso “off-road”.

O quadriciclo “on road” tem características específicas para o uso em vias públicas e deve atender requerimentos como o CAT (Certificado de Adequação a Legislação de Trânsito) através de diversas homologações, incluindo a de emissões de poluentes, a inclusão de equipamentos como o ABS, diferencial aberto no eixo traseiro, pneus especiais adequados com certificação pelo INMETRO, freios independentes nas quatro rodas, enfim, todos os equipamentos obrigatórios para atendimento da Resolução 14 de 1998, além de o condutor ser habilitado com CNH categoria “B”, etc. A recente resolução 573 especifica o enquadramento dos quadriciclos elétricos para uso em vias públicas com potência limitada até 15KW (20Hp), ou seja um produto específico para andar em vias públicas.

O quadriciclo “off-road” é o quadriciclo que as maiores fabricantes como a BRP, Polaris, Honda, Yamaha entre outros, atualmente comercializam no mercado nacional e possuem características específicas para o uso “fora de estrada”. Este tipo de veículo não pode circular em nenhuma via pública, seja pavimentada ou estrada de terra. O produto foi projetado, fabricado e vendido para a utilização exclusiva em ambiente “off-road”, em propriedades fechadas em serviço ou para o lazer fora de vias públicas.

Concluímos então que ainda não existe legislação para o emplacamento dos quadriciclos comercializados no Brasil. Na categoria de quadriciclo “off-road” a regra principal de circulação é a de não trafegar nas vias públicas.  Neste sentido, a BRP orienta seus clientes, através dos manuais de proprietário e nas entregas técnicas de seus produtos, a sua correta utilização visando o seu uso consciente e a segurança de seus usuários.

BRP

Família Can-Am - Quadriciclos, SSVs e UTVs

Linha de Quadriciclos, SSVs e UTVs off-road Can-Am

Publicado em CAN-AM Com a tag , , , , , , , , , , , , , , |

Can-Am deu mais um sinal de qualidade no Dakar 2016

Mais um ano, e o Rally Dakar é o melhor exemplo da qualidade dos produtos Can-Am. O renomado Renegade, quadriciclo lenda de Rallys, manteve o seu título invicto na categoria Quadris 4×4.
Fonte: Divulgação BRP / Mariano Iannaccone

Desta vez, coube ao piloto boliviano Leonardo Martínez receber a vitória que em 2015 havia correspondido ao chileno Sebastián Palma. Com o triunfo de Leo são oito vitórias que o Renegade acumula desde a chegada da maior aventura do automobilismo às Américas. “A verdade é que foi um Dakar muito difícil e eu estou feliz que fui capaz de completar e ainda vencer na minha categoria. Quero destacar o Renegade, um veículo com o qual estou muito familiarizado. Não o troco por nada!” disse Leo.

Daniel Mazzucco antes de sair da competição / Foto: Divulgação BRP

No quadro de honra dos vencedores de Quadris 4×4 com Can-Am, o argentino Daniel Mazzuco é o primeiro com 3 conquistas (2011,2012 e 2014) Palma em segundo classifica duas (2013 e 2015) depois vem o também argentino Marcos Patronelli (2009), o francês Brice Auert (2010) e Martínez (2016) empatando com uma vitória cada um. O Renegade continua a destacar sua “Robustez, confiabilidade e excelente tração”, segundo os pilotos.

Innocente e um resultado histórico graças ao Renegade:

Lucas Innocente em seu Can-Am Renegade no pódio do Dakar 2016 / Foto: Divulgação BRP

“Histórico” pode ser caracterizado como alcançar o Dakar 2016 de Lucas Innocente (Team Mazzucco),  vice-campeão argentino de Rally Cross Country 2015 com Can-Am. Com grande esforço, depois de ter ganhado de Renegade as duas etapas mais difíceis (Belém – La Rioja / La Rioja – San Juan) e marcando a frente provisoriamente em sua categoria, terminou homenageado como o primeiro piloto da província de Corrientes (Argentina) a segurar o pódio da corrida mais difícil do mundo.

Último fim de semana na cidade de Rosário, Lucas também foi apresentado como uma escolta em sua divisão, com uma recepção glorificante do público no “Monumento à Bandeira” de seu país, onde terminou a 38ª edição do famoso concurso. “Eu ganhei as duas etapas mais acirradas, e terminei a competição no pódio em minha categoria, graças à qualidade do Can-Am Renegade; Quero agradecer a Daniel Mazzucco e sua equipe, que atendeu meu quadriciclo, e Paul Manero,  o meu treinador”, Comentou Innocente emocionado.

O outlander em seu melhor resultado no Dakar:

Com o piloto peruano Rómulo Airaldi (Team Mazzucco), Can-Am também obteve o lugar para o recreativo Outlander entre os três primeiros Quadris 4×4. Como um bom engenheiro agrônomo, Rómulo tem uma predileção para o modelo usado frequentemente em seu negócio, por isso, quis estrear o Dakar com ele. O resultado foi impressionante, Airaldi ficou no pódio na classe 4×4 e em 16º no geral de Quadris, isto significa que superou outros 30 rivais, que terminaram atrás na classificação, ou tiveram que deixar o rally.

Eduardo Marcos e “Covadonga” Fernandez: um casal feliz com Can-Am:

O Casamento do espanhol Eduardo Marcos e sua esposa “Covadonga” Fernandez viveu seu primeiro Dakar com Renegade. E os dois chegaram ao pódio em Rosario, depois de uma odisseia que marcou suas vidas alegremente. Eduardo chegou em quarto lugar nos quadris 4×4, e sua esposa, logo atrás, completou o lote dos cinco primeiros de sua categoria. Mas, independente do resultado, o que contou para este casal foi o fato de que concluirão com sucesso sua jornada neste esporte a motor.

De BRP, Picco comemorou 30 anos de suas estreia no Dakar:

Entre os pilotos que enfrentaram o Dakar 2016 com produtos Can-Am, se destaca Franco Picco, o italiano que comemorou 30 anos de sua estreia na competição do esporte a motor mais importante do mundo. Picco, que disputou pela primeira vez o Dakar em 1985 e foi duas vezes segundo na geral de motos (1988 e 1989), escolheu um Can-Am Renegade para seu especial aniversario. Ajudado pela equipe do argentino Daniel Mazzuco, Picco teve diversão e pode alcançar a meta. Para BRP foi uma honra tê-lo em suas fileiras.

Bustamante retornou para ver a meta com Can-Am:

O argentino Pablo Bustamante, especialista em triátlon, foi capaz de celebrar com um Can-Am outra chegada ao Dakar. O piloto nascido em Neuquén e estabelecido no Mar del Plata, onde a edição de 2012 começou, competiu pela terceira vez no famoso rally. Naquele ano, precisamente, foi vice no Rally Cross Country argentino. E com o impulso de Mazzucco, ele projetou sua estreia para o Dakar em 2014. Com o Can-Am Renegade, Bustamante pode celebrar nos pódios de 2015 e 2016. Sem dúvida, para Bustamante, Can-Am é seu melhor aliado.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR, CAN-AM DAKAR 2016 Com a tag , , , , , , , , , , , |

Programação disponível do Rally Cerapió

Confira a programação completa para UTVs, Quadris e Carros 4×4 no Rally Cerapio/Piocerá 2016:
Fonte: Cerapio

Can-Am Maverick no Rally Cerapio-Piocerá / Foto: Ângelo Savastano

*DIA 25/JAN/2016 (SEGUNDA-FEIRA): FORTALEZA- CE

LOCAL: Iguatemi Shopping (Estacionamento externo)

CREDENCIAMENTO E VISTORIA TÉCNICA: 09H00MIN ÀS 21H00MIN

______________________________________________

*DIA 26/JAN/2016 (TERÇA-FEIRA): FORTALEZA-CE

LOCAL: Iguatemi Shopping (Sala de cinema)

BRIEFING TÉCNICO

HORÁRIOS - MANHÃ: 09H00MIN ÀS 12H00MIN

TARDE: 15H30MIN ÀS 17H30MIN - PARQUE FECHADO OBRIGATÓRIO

NOITE: 20H00MIN - LARGADA PROMOCIONAL

______________________________________________

*DIA 27/JAN/2016 (QUARTA-FEIRA): 1º DIA

REGULARIDADE: MARANGUAPE – QUIXADÁ (CE)

CARROS 4X4,QUADRICICLOS, UTV’S E M.RALLY: 260 KM

LARGADA: Praça Senador Almir Pinto – Maranguape-CE

HORÁRIO: A partir das 07H00MIN

______________________________________________

*DIA 28/JAN/2016 (QUINTA-FEIRA): 2º DIA

REGULARIDADE: QUIXADÁ – IGUATU (CE)

CARROS 4X4,QUADRICICLOS, UTV’S E M.RALLY: 232 KM

LARGADA: Pólo de Lazer – Quixadá-CE

HORÁRIO: A partir das 08H00MIN

______________________________________________

*DIA 29/JAN/2016 (SEXTA-FEIRA): 3º DIA

REGULARIDADE: IGUATU (CE) – PICOS (PI)

CARROS 4X4,QUADRICICLOS, UTV’S E M.RALLY: 362 KM

LARGADA: Praça da Criança – Iguatu-CE

HORÁRIO: A partir das 06H00MIN

______________________________________________

*DIA 30/JAN/2016 (SÁBADO): 4º DIA

REGULARIDADE: PICOS – TERESINA (PI)

CARROS 4X4,QUADRICICLOS, UTV’S E M.RALLY: 411 KM

LARGADA: Restaurante Horizonte – Picos-PI

HORÁRIO: A partir das 6H00MIN

Publicado em CAN-AM, Can-Am Maverick Com a tag , , , , , , , , , , , , , |

Martínez passou a frente com Can-Am, após atraso de Innocente

A 12ª etapa da maior aventura de esporte a motor do mundo foi a mais extensa dessa edição. Com percurso de 931 km, sendo 481 de Especial (trecho cronometrado), uniu San Juan a Carlos Paz, em Córdoba (Argentina).
Fonte: Divulgação BRP / Mariano Iannaccone

Leo Martínez campeão do Dakar 2016 na categoría Quadris 4x4 / Foto: Jorge Gutiérrez

Comprometido com o esforço de tentar concluir o percurso em sua 2ª participação no rally, depois de não conseguir completar a prova em 2015, o argentino Lucas Innocente estava cumprindo seu objetivo com persistência e perseverança. Porém, na penúltima etapa do Dakar 2016, na sexta-feira (15), o piloto de Corrientes acumulou um atraso significativo que o fez perder a frente da categoria Quadris 4×4. De qualquer forma, um Renegade ainda lidera, pois quem passou a ocupar a 1ª posição na classificação da divisão que reúne os ATVs da Can-Am foi o boliviano Leonardo Martínez.

Na classificação do dia, Martinez foi o mais rápido, seguido pelo italiano Franco Picco e o espanhol Eduardo Marcos, mais dois pilotos a bordo de Can-Am Renegade. Tanto para o experiente Picco quanto para o novato Marcos, tratou-se de dar o seu melhor no resultado parcial do Dakar este ano. Martinez venceu com 23 minutos de vantagem sobre Picco, que está comemorando seus 30 anos desde sua estreia no famoso Rally, em 1985. Assim, na classificação geral, Martinez se posicionou à frente na categoria, com duas horas e 27 minutos de margem sobre Innocente que, apesar de problemas, manteve-se em segundo.

Final no sábado com chegada em Rosário:

A 13ª etapa, final do Dakar 2016, ocorreu no sábado (16), com 699 km no total, dos quais 180 km corresponderam à velocidade livre. O percurso foi de estradas sinuosas, setores com fundo mais arenoso, e outros segmentos com pisos mais duros e pedras, terreno ideal para os produtos Can-Am. Rosário coroou aqueles que superaram todos os obstáculos da grande corrida e chegaram até o fim.

E o grande campeão na categoria Quadris 4×4 foi o Boliviano Martinez, garantindo sua vitória graças ao seu desempenho no dia anterior, que o colocou à frente de Lucas Innocente, e com um desempenho ainda maior para continuar em primeiro até o fim da competição.

A classificação dos Quadris 4×4 foi a seguinte:

1º Leonardo Martinez (Can-Am Renegade)
2º Lucas Innocente (Can-Am Renegade)
3º Rómulo Airaldi (Can-am Outlander)
4º Eduardo Marcos (Can-Am Renegade)
5º “Covadonga” Fernández (Can-Am Renegade)
6º Franco Picco (Can-Am Renegade)
7º Pablo Bustamante (Can-Am Renegade)

Parabéns a todos os pilotos e equipes pela participação no maior e mais desafiador rally do planeta! Ano que vem tem mais! ;)

Publicado em BRP CAN-AM ADVENTURE TOURS, CAN-AM, CAN-AM DAKAR, CAN-AM DAKAR 2016 Com a tag , , , , , , , , , , , |

Innocente segue na frente com Can-Am nos Quadris 4×4

O fesh-fesh (tipo de poeira que fica flutuando no ar), cascalhos e pedras constituíram o desafio para os pilotos a bordo dos quadris Can-Am e outras super máquinas, nesta quinta-feira, 11ª fase desta edição da corrida.
Fonte: Divulgação BRP /  Mariano Iannaccone

Lucas Innocente a bordo de seu Can-Am Renegade / Foto: Divulgação BRP

O fesh fesh é para muitos um pesadelo no Dakar. Esta é uma área de areia muito fina, o que muitas vezes representa uma verdadeira armadilha. Com toda essa dificuldade, o percurso requer habilidade e paciência. E, além da rota, o calor também falou alto nesta etapa da competição.

Em princípio, seriam 712 km no total, sendo 431 de Especial (trechos cronometrados), mas as altas temperaturas de San Juan fizeram os organizadores cortar o percurso da maioria dos motociclistas e de todos os competidores de Quadris até o CP (Controle de Passagem) 4, logo após o fim da rota padrão. Assim, a especial foi reduzida de 431 para 393 km.

Innocente, firme em primeiro.

Neste contexto, Lucas Innocente saiu mais um dia para tentar não só cumprir a distância a ser percorrida no dia, mas também para ficar na melhor posição possível e defender com seu Can-Am Renegade o seu posto em primeiro na categoria Quadris 4×4. E foi mais um dia de sucesso para o Correntino, na encosta da Cordilheira dos Andes, que chegou como vencedor da etapa.

Visivelmente emocionado, Lucas disse: “Fico muito feliz por ter vencido as duas etapas mais difíceis deste Dakar (Belém-La Rioja / La Rioja-San Juan) graças a meu Can-Am Renegade. O dia foi longo, o calor extremo desidrata e faz você perder o desempenho e reflexos, podendo tomar decisões erradas. E precisava defender o primeiro lugar na minha categoria, então exigi muito de mim. Espero que nos próximas dois dias tudo siga bem!”.

Martinez na escolta.

Atrás de Innocente, Leonardo Martinez com outro Can-Am Renegade voltou a ter um excelente desempenho e está a 15 minutos atrás do argentino. E, na sequência, vem o peruano Rómuro Airladi (Can-Am Outlander), o casal espanhol Eduardo Marcos e sua esposa “Covadoga” Fernadez (ambos de Can-Am Renegade), o argentino Lucas Zaffi, o italiano Franco Picco e o argentino Pablo Bustamante (os três de Can-Am Renegade).

Publicado em CAN-AM DAKAR, CAN-AM DAKAR 2016 Com a tag , , , , , , , , , |

Lucas Innocente é o novo líder na categoria Quadris 4×4 com seu Can-Am

Pela primeira vez na história da competição, um piloto Corrientes (Argentina) é líder de uma categoria no famoso Rally Dakar.
Fonte:Divulgação BRP /  Mariano Iannaccone

Daniel Mazzucco correndo em seu Can-AM Renegade antes do acidente / Foto: Divulgação

A bordo de um Can-Am Lucas Innocente lidera os Quadris 4×4 após a décima etapa desta edição do evento, que nesta quarta-feira (13) chegou à cidade de La Rioaja.

Como esperado, a décima etapa do Dakar 2016 foi um verdadeiro filtro.  O dia mais difícil até agora na oitava edição consecutiva do rally na América do Sul de acordo com os participantes. Entre os atrasos e desistências do dia se destacam o espanhol Carlos Sainz, vencedor na categoria carros em 2010, que perdeu mais de 6 horas, e o abandono do argentino Daniel Mazzuco, estrela da Can-Am e três vezes campeão de sua categoria, Quadris 4×4. Sainz buscava uma segunda vitória na corrida.

Mazzuco deixou a corrida devido a um acidente que sofreu, mas felizmente o deixou ileso. Entregando a liderança dos Quadris 4×4 a outro argentino, Lucas Innocente, que vinha consolidando a sua posição em segundo em sua melhor atuação desde sua estreia na competição em 2015. O piloto Correntino vem agindo muito bem. Consciência no Dakar significa não arriscar de mais, manter um ritmo adequado e respeitar a reputação do concurso, conhecido como o mais difícil do mundo.

A noite, Innocente chegou ao acampamento de La Rija, onde resumiu: “Foi uma etapa muito exigente, tanto física quanto para o meu Can-Am. Tivemos montanhas e dunas, que é complicado para quadris. Sob essas condições, eu tentei ajustas a intensidade do meu desgaste e de meu quadriciclo. E parece que funcionou! Devo destacar como meu Can-Am Renegade funciona bem nas dificuldades do Dakar, uma tracção excelente”.

Quando Lucas descobriu que era o novo líder em sua categoria, disse: “A verdade é que eu não esperava. Lamento profundamente o abando de Daniel (Mazzucco), um mestre para mim. Agora penso que eu posso ganhar na categoria, e isso me anima, mas é por isso que vou mudar o meu plano. Meu objetivo no Dakar era completar entre os top 5 na minha divisão, mas se o resultado se mostra melhor, o tempo é favorável!”.

Atrás de Lucas vem Martínez, com 16 minutos de distancia, e mais outros sete pilotos continuam demonstrando a confiabilidade dos modelos de quadris Can-Am, seguem na seguinte ordem: Peru Romulo Airladi (Can-am Outlander), Lucas Zaffi (Can-am Renegade), Eduardo Marcos e “Covadonga” Fernandez (os dois, com Can-am Renegade), Franco Picco (Can-am Renegade), Nijen Twilhaar (Can- am Renegade), e Enrique Alonso (Can-am Outlander).

Quinta-feira (14), na 11ª etapa, entre La Rioja e San Juan, na encosta das Cordilheiras Dos Andes, vem a areia macia, com a navegação destaque em velocidade. Serão 712 km no total, com 431 cronometrados. A competição termina no sábado (16), na cidade de Rosario.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR, CAN-AM DAKAR 2016 Com a tag , , , , , , , , , , |

Can-Am anuncia patrocínio ao Rally Cerapió 2016

A Can-Am anunciou patrocínio ao Rally Cerapió 2016, que irá de Maranguape (CE) a Teresina (PI) entre os dias 25 e 30 de janeiro.
Fonte: Mundo Press

Lucas Barroso, bicampeão dos UTVs no Rally Cerapió / Piocerá, a bordo do Can-Am Maverick Xds Turbo Crédito: Angelo Savastano

Com percurso total de cerca de mil quilômetros, a 29ª edição do evento abre o calendário nacional off-road e terá forte presença da marca canadense dentro e fora das trilhas. Os pilotos a bordo dos quadriciclos e UTVs produzidos pela Can-Am ainda contam com o benefício de 15% de desconto no valor das inscrições.

O Rally Cerapió, que nos anos ímpares é chamado de Piocerá pelo roteiro ter início no Piauí e fim no Ceará, promete disputas emocionantes no formato regularidade. A prova é famosa por testar a habilidade de pilotos e navegadores, além da resistência das máquinas, nas categorias para quadris, UTVs, motocicletas e carros 4×4. O evento ainda inclui disputas direcionadas às bicicletas. Nos bastidores, as ações sociais promovidas pelo Cerapió beneficiam as comunidades que fazem parte do roteiro.

“O Rally Cerapió é um evento tradicional e completo. O conceito de responsabilidade social tem muita identidade com a filosofia da Can-Am, que sempre está envolvida em iniciativas nesta área. O evento tem tudo para ser mais um sucesso e a Can-Am está trabalhando para colaborar com os resultados e ainda conquistar vitórias nas trilhas”, declarou Adilson Greco Gaspar, coordenador de marketing da BRP Brasil, que assina os produtos Can-Am.

Em 2015, a marca canadense foi soberana na categoria para UTVs com os veículos da família Can-Am Maverick. Lucas Barroso conquistou o bicampeonato da classe Graduado a bordo do Can-Am Maverick Xds Turbo, ao lado do navegador Vinícius Silva. A dupla Luciano de Alencar / Aristófanes Brasileiro levou o título da Novato. Entre os quadriciclos, Artur Júnior foi campeão da Graduado com o Can-Am Renegade 1000 XXC.

Ehrlich Cordão, diretor da Radical Produções, organizadora do Rally Cerapió 2016, está animado com a presença da Can-Am. “É uma honra contar com a parceria da Can-Am, que é uma marca consolidada e com excelentes produtos. Além da competição em si, as ações sociais da prova foram outro ponto bastante em comum. O Cerapió e a Can-Am querem ir além dos desafios nas trilhas e deixar mais que poeira, como um pouco de atenção e mais dignidade às comunidades carentes do roteiro”, concluiu.

Em 2016, as ações sociais do Rally Cerapió irão novamente ajudar muita gente. O evento promove a doação de cestas básicas por parte dos inscritos, as quais serão encaminhadas a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Fortaleza-CE. O projeto “De Olho na Trilha” inclui consultas oftalmológicas com distribuição de óculos e a “Rallyteca” entregará cerca de 10 mil llivros nas cidades do roteiro.

Publicado em CAN-AM, Can-Am Maverick Com a tag , , , , , , , , , , , , |

Mazzucco segue firme em primeiro lugar na categoria Quadris 4×4

Com a 8ª Etapa do Dakar, iniciou-se a segunda e última semana da competição.
Fonte: Divulgação BRP

Can-Am Renegade de Lucas Innocente aguardando revisão da Equipe Team Mazzuco/ Foto: Divulgação BRP

Após o dia do descanso na cidade de Salta, o Dakar 2016 começou nesta segunda-feira a última semana do maior desafio off-road do planeta. Salta-Belén (Catamarca) foi a rota da 8ª fase, com 394 km de trechos cronometrados, divididos em dois setores de velocidade livres, uma zona de reabastecimento no meio, e mais 373 km de ligações.

O mais importante neste início da segunda semana é a mudança de terreno; os pilotos enfrentam as primeiras dunas da 38ª edição do Dakar e a navegação torna-se a protagonista na pista.

Neste contexto, Daniel Mazzucco (Can-Am Renegade) poderá aplicar toda a sua experiência em navegação. Na verdade, ele é um verdadeiro mestre na disciplina e treinou um grande número de pilotos neste importante aspecto do Rally Cross Country. O argentino, que no domingo (10) recebeu um troféu da ASO nomeando-o campeão da série Dakar 2015 (Quadris), tornou-se o mais rápido do dia em sua categoria, e seguiu na liderança. No acampamento de Belén, o Cordobês três vezes vencedor do Dakar em Quadris 4×4 comentou: “Hoje tudo se resumiu a navegação, foi uma fase exigente, e eu tentei não cometer erros. Ainda estou recuperando a margem que possuía“.

Por sua parte, Lucas Innocente (Can-Am Renegade) também tentou usar o seus melhores conhecimentos em navegação. No entanto, o piloto Correntino  que compete pela segunda vez o Dakar, teve problemas com a temperatura do motor; mesmo assim, completou a fase entre os cinco melhores da divisão Quadris 4×4. E equipe Mazzucco Can-Am Team fez uma revisão completa em seu quadriciclo, que ficou em perfeitas condições para a manhã seguinte. Innocente chegou em quinto lugar, apenas a 3 minutos do veterano Italiano Franco Picco (Can-Am Renegade) que participa do evento há 30 anos.

Hoje, terça-feira (12), outra maratona!

A 9ª etapa levará os competidores a um circuito em laço, com largada e chegada em Belén (Província de Catamarca), localizada em um vale semiárido e atravessada pelo rio de mesmo nome. A primeira parte será marcada por outra Maratona em que, pelo regulamento, não pode haver ajuda da equipe. Assim, os corredores de motos e quadris ficarão em um parque fechado, onde uma vez que estacionem seus veículos, ninguém poderá tocar neles. Serão 436 km no total, sendo 285 de velocidade livre.

A maior aventura do esporte a motor terá no percurso paisagens incríveis, como um pequeno oásis de águas claras, dunas, vulcões e a maior cratera do mundo. :)

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR 2016 Com a tag , , , , , |