Araçatuba será palco do 1º Rally Poeira

Prova inédita válida para o Campeonato Brasileiro de Rally Baja chega ao Noroeste paulista e promete disputas acirradas
Fonte: Sig Comunicação

Can-Am Maverick X3 em ação. Crédito: Doni Castilho

Can-Am Maverick X3 em ação. Crédito: Doni Castilho

A acolhedora cidade de Araçatuba, no interior paulista, será tomada por apaixonados por adrenalina. Entre os dias 23 a 25 de março a cidade será palco do 1º Rally Poeira, e irá reunir competidores de motos, quadriciclos e UTVs. A Arena Promoções e Eventos, organizadora do Rally Poeira, prepara um percurso que exigirá um bom preparo dos competidores em dois dias de disputas. E, para isso, contará com a parceria da Prefeitura Municipal de Araçatuba, através das Secretarias de Esporte e Cultura.

“Estamos a praticamente um mês do evento e vamos preparar um belo desafio aos inscritos. O cuidado com o roteiro será minucioso, sabendo que esta será uma das provas mais prestigiadas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja e queremos mantê-la no calendário definitivamente”, afirma o diretor de prova, Henrique Arena.

O evento gera investimentos na economia do município envolvendo hotéis, restaurantes, comércio e empregos diretos e indiretos. O Rally Poeira, além de garantir visibilidade para a cidade, gera novos empregos e fomenta a economia local.

“Está modalidade de Rally é uma iniciativa inédita na cidade, acho extremamente interessante que o público conheça e que tenha a expectativa de ver essa categoria esportiva. O automobilismo sempre esteve em alta, é um campeonato brasileiro que estaremos recebendo aqui em Araçatuba, acredito que muita gente virá para assistir e participar. Esta atividade irá movimentar o esporte e o turismo, o que é muito bom para nossa cidade”, declara Sergio Tumelero, secretário de Esportes, Recreação e Lazer de Araçatuba

Os competidores vem de diversos Estados do país como Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e, em São Paulo, além da capital, estarão representantes das cidades de Campinas, Andradina, Arujá, Suzano, Itatiba, Barueri, Santo André, São José dos Campos, Taubaté, São Bernardo do Campo, Mogi das Cruzes, Lavrinhas, Mogi Mirim, Osasco, Mairiporã, Ribeirão Preto, Mauá e Sorocaba.

As inscrições já estão abertas no site oficial (rallypoeira.com.br), onde também encontram-se todas as informações do evento.

A 1ª edição do Rally Poeira é uma realização da Arena Promoções e Eventos e têm a supervisão da CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo. A prova conta com o patrocínio da Can-Am, Divino Fogão e, apoio da Arisun Pneus e da Prefeitura Municipal de Araçatuba, através das Secretarias de Esporte e Turismo.

Calendário do Campeonato Brasileiro de Rally Baja (CBM)

1ª e 2ª Etapas – 9, 10 e 11 de Março – Rally Minas Brasil – Conceição do Mato Dentro/MG
3ª e 4ª Etapas – 23, 24 e 25 de Março – Rally Poeira – Araçatuba/SP
5ª e 6ª Etapas – 4, 5 e 6 de Maio – Rally Cuesta Off Road – Botucatu/SP
7ª e 8ª Etapas – 20,  21 e 22 de Julho – Rally de Inverno – Lençóis Paulista/SP
9ª e 10ª Etapas – 21, 22 e 23 de Setembro – Rally Rota SC – Lages/SC
11ª e 12ª Etapas – 12, 13 e 14 de Outubro – Rally Serra Azul – Itupeva/SP
13ª e 14ª Etapas – 9, 10 e 11 de Novembro – Rally Rota Sudeste – Barra Bonita/SP
15ª Etapa – 7 e 8 de Dezembro – Rally dos Amigos – Avaré/SP

Calendário do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country (CBM)

1ª a 4ª etapas – 11 a 15 de abril – RN 1500 – Rio Grande do Norte
5ª a 7ª etapas – 7 a 10 de junho – Rally do Jalapão – Tocantins
8ª e 9ª etapas – 29, 30 de junho e 1º de julho – Rally Caminhos da Neve – SC
10ª e 14ª etapas – 18 a 25 de agosto – Rally dos Sertões
15ª e 16ª etapas – 26 a 28 de outubro – Rally das Serras – SC

Publicado em CAN-AM, Campeonato Brasileiro de Rally Baja

Can-Am é indicada em duas categorias ao Prêmio Guidão de Ouro

Marca canadense concorre aos troféus de “Melhor ATV” e “Melhor UTV” na 13ª edição do evento, que conta com votação aberta ao público
Fonte: Mundo Press

UTV Can-Am Maverick X3 X RS é indicado ao Prêmio Guidão de Ouro

UTV Can-Am Maverick X3 X RS é indicado ao Prêmio Guidão de Ouro

A Can-Am foi indicada nas categorias “Melhor ATV” e “Melhor UTV” na 13ª edição do Guidão de Ouro. Promovido anualmente pela Adrenal Editora, o prêmio tem votação aberta ao público até o dia 10 de março no site da revista Dirt Action (www.revistadirtaction.com.br). Os vencedores serão conhecidos no dia 20 de março.

A marca canadense concorre com os quadriciclos Can-Am Outlander 1000 Max Limited, Can-Am Outlander 850 Max XT e Can-Am Outlander 570 Max DPS. Entre os UTVs, os destaques são o Can-Am Maverick X3 X RS, o Can-Am Maverick X3 Max X RS e o lançamento Can-Am Maverick Trail 800 DPS.

O Guidão de Ouro também tem espaço para os pilotos que ditam ritmo nas competições off-road. Na categoria “Melhor Piloto de UTV”, todos os indicados aceleram o Can-Am Maverick X3. Os irmãos Bruno Varela (atual campeão brasileiro de rally baja e do Rally dos Sertões) e Rodrigo Varela, Lucas Barroso (Terrabella Racing), Deni do Nascimento (campeão brasileiro de rally cross country com o apoio da Sanáutica) e Enrico Amarante (que representou a equipe Casarini) são fortes candidatos.

Outros destaques dos UTVs são Edu Piano, Reinaldo Cangueiro, Gustavo Lapertosa (Yoda/Quadrijet), Euclides Benvenuti, André Hort e Leonardo Beleza. Geison Belmont defende o troféu da categoria “Melhor Piloto de ATV”, na qual Milton Martens (apoiado pela Montreal) está entre os indicados. Os dois pilotos utilizam o quadriciclo Can-Am Renegade.

O prêmio tem como base o desempenho dos produtos e dos competidores na temporada 2017. Desde que as categorias para UTVs e quadriciclos foram criadas, em 2014, a Can-Am já conquistou cinco troféus no Guidão de Ouro. A fábrica canadense ainda comemorou ao lado dos pilotos que aceleram suas máquinas nas principais competições do Brasil. Confira:

Galeria de troféus da Can-Am no Prêmio Guidão de Ouro
Can-Am Maverick 1000 X ds Turbo – Melhor UTV 2017
Outlander 1000 MAX XT-P – Melhor ATV 2016
UTV Maverick MAX X rs 1000R – Melhor UTV 2015
Can-Am Renegade 1000 Xxc – Melhor ATV 2015
Outlander 1000 X mr – Melhor ATV 2014

Pilotos
Enrico Amarante – Melhor Piloto de UTV 2017
Geison Belmont – Melhor Piloto de ATV 2017
Bruno Sperancini – Melhor Piloto de UTV 2016
Bruno Sperancini – Melhor Piloto de UTV 2015
Gabriel Varela – Melhor Piloto de ATV 2014

Publicado em CAN-AM

Brasileiros comemoram título do Rally Dakar em coquetel em SP

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin são homenageados pela Can-Am, patrocinadora e fabricante do UTV campeão Maverick X3
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin comemoram título do Rally Dakar em coquetel em SP Crédito: Café Fotos/Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin comemoram título do Rally Dakar em coquetel em SP Crédito: Café Fotos/Mundo Press

Ao lado de amigos e da imprensa, o piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin comemoraram o título do Rally Dakar em um coquetel no restaurante Divino Fogão do AlphaShopping, em Barueri (SP), na noite desta quinta-feira (1). A dupla campeã dos UTVs recebeu homenagem da Can-Am, patrocinadora e fabricante do Maverick X3. O veículo foi o grande destaque da categoria logo em sua estreia no rally mais difícil do mundo.

“O título é um feito histórico e repercutiu em todo o mundo”, afirmou Fernando Alves, gerente comercial da BRP, grupo canadense que assina os produtos da Can-Am. “É um grande orgulho para a Can-Am ter feito parte desta conquista. A dupla brasileira conduziu o Brasil até o lugar mais alto do pódio de forma espetacular e mostrou na prática as qualidades do Can-Am Maverick X3, que faz toda a diferença no ambiente off-road”, acrescentou.

Emocionado, o piloto paulista Reinaldo Varela discursou. “Eu agradeço a todos pela torcida e pelo apoio. Eu demorei 36 anos e participei de 369 provas off-road para chegar no título do Rally Dakar, que é o mais desejado por todos os competidores. Completar o Dakar já é difícil, imaginem vencer. É um orgulho para nós ter contado com todo o suporte da Can-Am, que proporcionou o melhor veículo disponível na categoria, o Can-Am Maverick X3.”

Com 19 anos de off-road na bagagem, Gugelmin completou. “O apoio de cada um nos deu ainda mais força para buscar o título do Rally Dakar. A cada dia, enfrentamos muitas dificuldades e chegamos exaustos ao acampamento. O apoio dos brasileiros foi um combustível extra para seguir em frente e acreditar sempre. Estamos muitos felizes pela conquista e por ter contado com o suporte da Can-Am na prova, sem dúvidas o Maverick X3 está pronto para qualquer desafio”, concluiu o catarinense.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Can-Am vence classe dos UTVs pelo quinto ano seguido no Rally Cerapió

Diogo Cavalcante/Wellington Rezende Júnior, na classe UTV Guaduado, e Luana Buscaroli/Tulio Malta, na UTV Novato, são os destaques da 31ª edição
Fonte: Mundo Press

Diogo Cavalcante e Wellington Rezende Júnior, campeões da UTV Guaduado no Rally Cerapió 2018 Crédito: Doni Castilho/DFotos

Diogo Cavalcante e Wellington Rezende Júnior, campeões da UTV Guaduado no Rally Cerapió 2018 Crédito: Doni Castilho/DFotos

A família de veículos Can-Am Maverick confirmou o pentacampeonato da categoria para UTVs no Rally Cerapió. A 31ª edição da prova de regularidade teve fim neste sábado (27) em Teresina (PI), após mais de mil quilômetros percorridos em quatro dias de disputas. A aventura teve início em Trairi (CE), sendo que o roteiro também incluiu pernoites em Sobral (CE), Parnaíba (PI) e Piripiri (PI).

Atual campeão dos UTVs no Rally Dakar, o Can-Am Maverick X3 foi o grande destaque dos UTVs. O veículo dominou as cinco primeiras posições da classe UTV Graduado, vencida pelos cearenses Diogo Cavalcante e Wellington Rezende Júnior. O Can-Am Maverick X3 ainda foi a escolha dos cinco melhores da classe UTV Novato. Representantes da equipe Terrabella Racing, a piloto Luana Buscaroli e o navegador Tulio Malta, de São Paulo, foram os campeões.

O grid do Rally Cerapió 2018 contou com 21 UTVs – 17 deles do modelo Can-Am Maverick X3. Nos quatro anos anteriores, a classe UTV Graduado foi vencida pelo piloto cearense Lucas Barroso, sempre a bordo dos UTVs Can-Am Maverick. Em 2018, ele esteve nos bastidores da prova como chefe de equipe da Terrabella Racing.

“Deu vontade de acelerar, mas foi uma ótima experiência dar apoio ao pessoal que está entrando no esporte. Os UTVs são divertidos e econômicos, e ainda possibilitam que os competidores aproveitem as belas paisagens do caminho”, concluiu Barroso.

Resultados – Rally Cerapió 2018

UTV Graduado
1º – #602 – DIOGO DE MESQUITA CAVALCANTE / WELLINGTON REZENDE JUNIOR – FORTALEZA (CE) – 230 pontos – Can-Am Maverick X3
2º – #604 – JOSÉ RUFINO DA SILVA NETO / GLAUCO HOLANDA JÚNIOR -FORTALEZA (CE) – 220 pontos – Can-Am Maverick X3
3º – #607 – CLÁUDIO PINHEIRO CAVALCANTI / LUIS FELIPE ECKEL – AQUIRAZ (CE) – Terrabela Racing – 218 pontos – Can-Am Maverick X3
4º – #603 – JAIME AUGUSTO DE GUIMARAES SOUZA NETO / IVO RENATO MAYER – PARNAIBA (PI) – 180 pontos – Terrabela Racing – Can-Am Maverick X3
5º – #609 – ALAMO COSTA SOUZA / FÁBIO HENRIQUE DE OLIVEIRA MACHADO – FORTALEZA (CE) – 169 pontos – Can-Am Maverick X3

UTV Novato
1º – #611 – LUANA BUSCAROLI DA SILVA / TULIO BORGES MALTA – SÃO PAULO (SP) – Terrabela Racing – 238 pontos – Can-Am Maverick X3
2º – #616 – FELIPE COLARES CHAVES / GABRIEL MESQUTIA DOS SANTOS – FORTALEZA (CE) – 210 pontos – Can-Am Maverick X3
3º – #610 – GUSTAVO MENELAU DE SOUZA / BRUNO PEREIRA DE MENEZES – RECIFE (PE) – 194 pontos – Can-Am Maverick X3
4º – #614 – SILVIO EDUARDO MORAES TIECHER / HYUNG BARRETO DE AMORIM – BRASILIA (DF) – Terrabela Racing – 177 pontos – Can-Am Maverick X3
5º – #615 – RUAN PABLO FERNANDES HOLANDA FERREIRA / ALENCASTRO HOLANDA FERREIRA JÚNIOR – FORTALEZA (CE) – 174 pontos – Can-Am Maverick X3

Publicado em CAN-AM

Com título dos UTVs no Rally Dakar, brasileiros entram para seleto grupo

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin conquistaram a cobiçada taça a bordo do UTV Can-Am Maverick X3, após mais de oito mil quilômetros de desafios
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela (à direita) e Gustavo Gugelmin comemoram título dos UTVs no Rally Dakar a bordo do Can-Am Maverick X3 Crédito: Duda Bairros/photosdakar.com

Reinaldo Varela (à direita) e Gustavo Gugelmin comemoram título dos UTVs no Rally Dakar a bordo do Can-Am Maverick X3 Crédito: Duda Bairros/photosdakar.com

Muitos tentam, mas pouquíssimos conseguem levar a taça de campeão do Rally Dakar para casa. O maior e mais temido rally do mundo completou 40 anos de história em 2018. Com o título dos UTVs a bordo do Can-Am Maverick X3, os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin garantiram seus lugares no mais seleto grupo do off-road.

“Não foi por acaso. Estamos há tempos correndo atrás desse objetivo, que foi atingido com foco e planejamento. Temos muito para comemorar”, afirmou o piloto Varela. O feito foi confirmado neste sábado (20), após 14 etapas e mais de oito mil quilômetros nas trilhas do Peru, Bolívia e Argentina, palco da chegada na cidade de Córdoba.

“A festa da chegada foi linda. O público e a organização do Rally Dakar valorizaram ainda mais a nossa conquista”, continuou o paulista. O título é inédito na vitoriosa carreira de Varela, que possui de mais de 360 provas off-road disputadas no currículo – apenas no Rally Dakar, foram sete participações.

O catarinense Gugelmin, que correu pela terceira vez no Dakar, completou. “Terminar o rally já é uma grande vitória. Fizemos uma prova limpa, sem problemas, e o Can-Am Maverick X3 foi impecável. Cruzar a rampa de chegada como campeão do Rally Dakar é algo que nunca vamos esquecer, representa o patamar máximo dos esportes off-road”, finalizou.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs

Resultados finais após 14 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 72H 44′ 06” – Can-Am Maverick X3

2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 73H 41′ 43”
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 82H 57′ 26”

Publicado em CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros são campeões dos UTVs com o Can-Am Maverick X3

Após 14 etapas e mais de oito mil quilômetros percorridos, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin confirmam o título em Córdoba, na Argentina.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin são campeões do Rally Dakar 2018 com o UTV Can-Am Maverick X3

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin são campeões do Rally Dakar 2018 com o UTV Can-Am Maverick X3

Os brasileiros Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin são os campeões da categoria para UTVs no 40º Rally Dakar. A dupla conquistou o título neste sábado (20), em Córdoba, Argentina, após 14 etapas e mais de oito mil quilômetros de desafios a bordo do UTV Can-Am Maverick X3. O veículo também fez história, pois logo em sua estreia no maior rali do mundo foi o grande destaque entre os UTVs turbinados, que compuseram o grid da prova pela primeira vez.

A dupla brasileira apresentou consistência desde o início da prova. Venceu cinco etapas, recorde entre os UTVs, incluindo os dois dias de disputas em formato maratona – nos quais os competidores rodaram mais de mil quilômetros sem apoio mecânico externo. O Can-Am Maverick X3 fez valer o alto desempenho em seu DNA e a excelente relação entre peso e potência, que garantiram resistência e confiabilidade para transpor os obstáculos mais extremos no ambiente off-road.

“Estou muito emocionado”, disse o experiente piloto Varela. “Dedico o título a minha família, que está sempre ao meu lado, ao navegador Gustavo Gugelmin, responsável por uma navegação perfeita, e para a equipe South Racing Can-Am/Divino Fogão, que proporcionou o melhor UTV e a melhor estrutura possíveis. O Can-Am Maverick X3, mais uma vez, mostrou que está pronto para qualquer situação”, continuou.

O título do Rally Dakar é inédito na vitoriosa carreira de Varela. Entre os carros, ele é bicampeão mundial da modalidade (classe T2) e conquistou duas taças no Rally dos Sertões. Seu currículo inclui mais de 360 provas off-road disputadas – apenas no Rally Dakar, foram sete participações.

O catarinense Gugelmin, que cumpriu a sua terceira participação no Rally Dakar, possui 19 anos de experiência nas competições off-road. “O título no Rally Dakar é um sonho realizado”, afirmou o navegador. “Foi muito difícil chegar até aqui, agora estou muito feliz e tranquilo, com a sensação de dever cumprido. O Brasil está no topo do mundo e espero que essa conquista traga mais apaixonados para o esporte”, concluiu Gugelmin.

A Can-Am também foi a grande vencedora entre os quadriciclos da G3.2 2. O polonês Kamil Wisniewski conquistou o título da classe, seguido pelos argentinos Daniel Mazzucco, Martin Sarquiz e Pablo Novara. Todos os competidores aceleraram o quadriciclo Can-Am Renegade. O 40º Rally Dakar teve início do dia 6 de janeiro em Lima, no Peru, antes de passar pelos caminhos da Bolívia. A prova ainda incluiu categorias para motocicletas, carros e caminhões.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

Resultados finais após 14 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 72H 44′ 06” – Can-Am Maverick X3
2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 73H 41′ 43”
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 82H 57′ 26”
4 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 82H 53′ 31”

Rally Dakar – Resultados categoria Quadriciclos/ Classe G3.2 2 (extra-oficiais)

Resultados finais após 14 etapas
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 64H 49′ 56” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 66H 22′ 16” – Can-Am Renegade
3 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 77H 56′ 08” – Can-Am Renegade
4 – PABLO LUIS NOVARA (ARG) – 79H 06′ 57” – Can-Am Renegade

Publicado em CAN-AM DAKAR

Brasileiros a uma etapa do título dos UTVs no 40º Rally Dakar

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin lideram a categoria a bordo do Can-Am Maverick X3; Chegada será neste sábado (20) em Córdoba, Argentina.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin próximos do título dos UTVs do Rally Dakar com o Can-Am Maverick X3  Crédito: Magnus Torquato/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin próximos do título dos UTVs do Rally Dakar com o Can-Am Maverick X3 Crédito: Magnus Torquato/photosdakar.com

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin estão a apenas uma etapa do título dos UTVs no 40º Rally Dakar. A bordo do Can-Am Maverick X3, os brasileiros somam 53min28seg de vantagem na liderança da categoria, de acordo com os resultados extra-oficiais. A dupla encara a 14ª etapa neste sábado (20) em Córdoba, na Argentina, onde os campeões cruzarão a rampa de chegada. O último dia de disputas inclui 286 quilômetros, 120 deles de trechos cronometrados.
O maior rally do mundo totaliza mais de oito mil quilômetros de desafio e já passou por trilhas do Peru e da Bolívia. Nesta sexta-feira (19), Varela e Gugelmin alcançaram a segunda colocação na 13ª etapa, que teve início na cidade argentina de San Juan. Foram 929 quilômetros percorridos (369 de especiais).

“Vamos tranquilos para a última etapa, é hora de ‘correr devagar’ para garantir o título para o Brasil”, disse o paulista Varela, com bom humor. “O Can-Am Maverick X3 está perfeito, só precisa trocar a pastilha de freio e fazer uma revisão básica. Nós, competidores, que estamos exaustos e precisamos de manutenção total”, brincou.

O catarinense Gugelmin analisou a 13ª etapa. “Foi um dia longo e de muita serra, por isso o freio foi bastante exigido. Com mais de 900 quilômetros de roteiro, parecia que não íamos chegar nunca. Deu tudo certo e estamos muito animados para a etapa final”, afirmou. “Vamos analisar a planilha e levar o UTV ‘na ponta dos dedos’, para que o Brasil alcance o lugar mais alto do pódio”, concluiu Gugelmin.

Entre os quadriciclos da classe G3.2 2, o polonês Kamil Wisniewski venceu mais uma etapa e abriu 1h32min46seg na ponta da tabela. O vice-líder é o argentino Daniel Mazzucco, seguido pelos compatriotas Martin Sarquiz e Pablo Novara. Todos os competidores aceleram o quadriciclo Can-Am Renegade.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

13ª Etapa
1 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 06H 29′ 40”
2 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 06H 39′ 39” – Can-Am Maverick X3
3 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 07H 33′ 17”
4 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 07H 41′ 00”

Resultados acumulados após 13 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 70H 50′ 07” – Can-Am Maverick X3
2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 71H 43′ 35”
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 80H 56′ 08”
4 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 80H 52′ 19”

Rally Dakar – Resultados categoria Quadriciclos/ Classe G3.2 2 (extra-oficiais)

13ª Etapa
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 06H 23′ 03” – Can-Am Renegade
2 – PABLO LUIS NOVARA (ARG) – 06H 59′ 43” – Can-Am Renegade
3 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 07H 01′ 49” – Can-Am Renegade
4 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 07H 11′ 10” – Can-Am Renegade

Resultados acumulados após 13 etapas
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 62H 58′ 49” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 64H 31′ 35” – Can-Am Renegade
3 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 75H 58′ 59” – Can-Am Renegade
4 – PABLO LUIS NOVARA (ARG) – 77H 07′ 15” – Can-Am Renegad

Publicado em CAN-AM DAKAR

Na reta final do Rally Dakar, brasileiros vencem etapa e ampliam liderança

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin estão na ponta da tabela da categoria para UTVs com o Can-Am Maverick X3 e somam 1h03min27seg de vantagem.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018  Crédito: Jose Mario Dias/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018 Crédito: Jose Mario Dias/photosdakar.com

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin estão cada vez mais próximos do título da categoria para UTVs no 40º Rally Dakar. A bordo do Can-Am Maverick X3, os brasileiros venceram a 12ª etapa da prova, realizada nesta quinta-feira (18) entre Fiambalá / Chilecito e San Juan, na Argentina. A dupla ampliou a vantagem para 1h03min27 sobre o francês Patrice Garrouste e o suíço Steven Griener, que estão em segundo lugar na tabela, de acordo com os resultados extra-oficiais.

A chegada do Rally Dakar será no próximo sábado (20), em Córdoba. Mesmo na reta final, a prova continua levando homens e máquinas ao extremo. “A 12ª etapa foi muito cansativa e difícil, não consigo nem apontar o trecho mais duro. Teve pedra atrás de pedra e passagem por leitos de rio, o que nos deixou ensopados”, relatou o experiente Varela, no grid do Dakar pela sétima vez.

O percurso da 12ª etapa incluiu 791 quilômetros (522 de especiais). “Eu quase não aguento falar. Dormimos apenas três horas, às 4h53 já estávamos no Can-Am Maverick X3 para mais de 15 horas dentro do UTV. O veículo está perfeito, só ficou um pouco sujo por conta do barro”, explicou. O catarinense Gugelmin completou: “Se o Can-Am Maverick X3 resistiu tão bem aos desafios que encontramos até aqui, encara qualquer outra situação. É um veículo muito confiável.”

O navegador teve bastante trabalho no dia. “A organização, mais uma vez, exigiu muita na navegação. Foi bem difícil, com trechos no meio do nada, sem referência alguma. Completamos muito bem o dia, a missão foi cumprida e vamos motivados para as últimas duas etapas do Rally Dakar”, concluiu Gugelmin.

Por motivos de segurança, a etapa do dia foi cancelada para motocicletas e quadriciclos. As disputas serão retomadas nesta sexta-feira (19), com destino a Córdoba e 929 quilômetros de percurso (369 de especiais). A prova também reúne carros e caminhões, sendo que o percurso total inclui mais de 8.000 km e já passou por trilhas do Peru e da Bolívia.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

12ª Etapa
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 09H 27′ 12” – Can-Am Maverick X3
2 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 09H 38′ 54”
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 09H 45′ 27”
4 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 09H 46′ 06”

Resultados acumulados após 12 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 64H 10′ 28” – Can-Am Maverick X3

2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 65H 13′ 55”
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 73H 15′ 08”
4 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 73H 19′ 02”

Confira o roteiro dos UTVs no 40º Rally Dakar:

19/1/2018 – 13ª etapa
San Juan / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 560 km
Especial (trecho cronometrado): 369 km
Total do dia: 929 km

20/1/2018 – 14ª etapa
Córdoba / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 166 km
Especial (trecho cronometrado): 120 km
Total do dia: 286 km.

Publicado em CAN-AM DAKAR

Brasileiros administram vantagem na liderança dos UTVs no Rally Dakar

A bordo do Can-Am Maverick X3, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin partem para os três últimos dias de prova na Argentina.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018  Crédito: Marcelo Machado/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018 Crédito: Marcelo Machado/photosdakar.com

A três dias da chegada do Rally Dakar, o piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin administram vantagem na liderança dos UTVs. A dupla brasileira acelera o Can-Am Maverick X3 e foi a segunda mais rápida na 11ª etapa da prova, nesta quarta-feira (17), de acordo com o resultados extra-oficiais. O roteiro do dia incluiu 746 km, 280 de trechos cronometrados, entre Belén e Fiambalá / Chilecito, na Argentina.
Com o desempenho, os brasileiros somam 44min33seg de vantagem sobre o piloto francês Patrice Garrouste e o navegador suíço Steven Griener. “A palavra de ordem é cautela, já que qualquer contratempo pode colocar tudo em risco”, ensinou o experiente piloto paulista. Gugelmin, que é de Santa Catarina, completou: “É hora de competir com estratégia e muita consciência, sem deixar os concorrentes escaparem. Eles vão arriscar, já que não têm nada a perder”.

A 11ª etapa foi marcada pelas areias de Fiambalá. “Foi um dia muito difícil e complicado”, contou Gugelmin. “Tudo indica que as etapas mais duras do roteiro ficaram para trás, mas não podemos bobear. O Rally Dakar é implacável e merece máximo respeito até o final. O Can-Am Maverick X3 aguentou perfeitamente todos os desafios do caminho e estamos muito confiantes ”, concluiu o navegador.

Entre os quadriciclos da G3.2 2, o polonês Kamil Wisniewski abriu 44min39seg sobre o vice-líder da classe, o argentino Daniel Mazzucco. Martin Sarquiz, também da Argentina, aparece em terceiro lugar da tabela. Todos os competidores aceleram o quadriciclo Can-Am Renegade.

A 12ª etapa da prova, marcada para esta quinta-feira (18), tem destino a San Juan, na Argentina. O percurso terá 791 quilômetros (522 de especiais). O 40º Rally Dakar também reúne motocicletas, carros e caminhões. A chegada será no dia 20 de janeiro na cidade de Córdoba, sendo que o percurso total inclui mais de 8.000 km e já passou por trilhas do Peru e da Bolívia.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

11ª Etapa
1 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 06H 02′ 44”
2 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 06H 06′ 23” – Can-Am Maverick X3
3 – LEO LARRAURI / FERNANDO IMPERATRICE – 06H 13′ 54” – Can-Am Maverick X3

Resultados acumulados após 11 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 54H 43′ 16” – Can-Am Maverick X3
2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 55H 27′ 49”
3 – JUAN CARLOS URIBE RAMOS / JAVIER URIBE GODOY (PER) – 56H 37′ 14” – Can-Am Maverick X3

Rally Dakar – Resultados categoria Quadriciclos/ Classe G3.2 2 (extra-oficiais)

11ª Etapa
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 06H 16′ 39” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 06H 44′ 45” – Can-Am Renegade
3 – JAN BASTIAAN NIJEN TWILHAAR (NDL) – 06H 47′ 42” – Can-Am Renegade

Resultados acumulados após 11 etapas
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 56H 35′ 46” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 57H 20′ 25” – Can-Am Renegade
3 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 68H 57′ 10” – Can-Am Renegade

Confira o roteiro dos UTVs no 40º Rally Dakar:

18/1/2018 – 12ª etapa
Fiambalá / Chilecito / San Juan (Argentina)
Deslocamento: 269 km
Especial (trecho cronometrado): 522 km
Total do dia: 791 km

19/1/2018 – 13ª etapa

San Juan / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 559 km
Especial (trecho cronometrado): 368 km
Total do dia: 927 km

20/1/2018 – 14ª etapa
Córdoba / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 165 km
Especial (trecho cronometrado): 119 km
Total do dia: 284 km.

Publicado em CAN-AM DAKAR

Brasileiros cumprem dia longo e mantêm liderança do Rally Dakar

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin partem para a 11ª etapa do roteiro nesta quarta-feira (17), na Argentina, a bordo do UTV Can-Am Maverick X3.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018  Crédito: Duda Bairros/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o UTV Can-Am Maverick X3 no Rally Dakar 2018 Crédito: Duda Bairros/photosdakar.com

Depois de mais de 10 horas de prova nesta terça-feira (16), o piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin cumpriram a 10ª etapa do Rally Dakar. Os brasileiros alcançaram o quarto lugar do dia, de acordo com os resultados extra-oficiais, formado por 795 quilômetros de percurso (372 deles de trechos cronometrados) entre Salta e Belén, na Argentina. Com o desempenho, eles mantiveram a liderança da categoria para UTVs a bordo do Can-Am Maverick X3.
“O dia foi longo e extremamente duro. Conseguimos completar a etapa e manter a liderança, que é o mais importante”, afirmou Varela, logo na chegada ao acampamento. A dupla nacional possui 48min12seg de vantagem na ponta da tabela dos UTVs sobre o piloto francês Patrice Garrouste e o navegador suíço Steven Griener. Os peruanos Juan Carlos Uribe Ramos e Javier Uribe Godoy aceleram o Can-Am Maverick X3 e aparecem em terceiro lugar – 59min46seg atrás dos brasileiros.

A disputa também está acirrada entre os quadriciclos da G3.2 2. Com a vitória na 10ª etapa do Rally Dakar, o polonês Kamil Wisniewski assumiu a liderança da classe. Ele possui apenas 16min22seg de vantagem sobre o argentino Daniel Mazzucco. Pablo Novara (Argentina) está em terceiro lugar, seguido por Jan Twilhaar (Holanda) e Martin Sarquiz (Argentina). Todos os competidores aceleram o quadriciclo Can-Am Renegade.

Nesta quarta-feira (17), a caravana do Rally Dakar segue para Fiambalá e Chilecito, na Argentina, com 746 quilômetros de percurso (280 deles de especiais). O 40º Rally Dakar também reúne motocicletas, carros e caminhões. A chegada será no dia 20 de janeiro na cidade de Córdoba, sendo que o percurso total inclui mais de 8.000 km e já passou por trilhas do Peru e da Bolívia.

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

10ª Etapa
1 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 06H 37′ 07”
2 – JUAN CARLOS URIBE RAMOS / JAVIER URIBE GODOY (PER) – 07H 46′ 37” – Can-Am Maverick X3
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO / RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) –08H 09′ 07”
4 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 08H 21′ 22” – Can-Am Maverick X3

Resultados acumulados após 10 etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) – 48H 36′ 53” – Can-Am Maverick X3
2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) – 49H 25′ 05”
3 – JUAN CARLOS URIBE RAMOS / JAVIER URIBE GODOY (PER) – 49H 36′ 39” – Can-Am Maverick X3
4 – JOSE LUIS PENA CAMPO / RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) –56H 35′ 28”

Rally Dakar – Resultados categoria Quadriciclos/ Classe G3.2 2 (extra-oficiais)

10ª Etapa
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 07H 41′ 17” – Can-Am Renegade
2 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 08H 00′ 52” – Can-Am Renegade
3 – LEONARDO MARTINEZ (BOL) – 08H 51′ 01′ – Can-Am Renegade
4 – ROMULO AIRALDI (PER) – 08H 59′ 54” – Can-Am Renegade
5 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 09H 11′ 37” – Can-Am Renegade

Resultados acumulados após 10 etapas
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 50H 19′ 07” – Can-Am Renegade
2 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 50H 35′ 40” – Can-Am Renegade
3 – PABLO LUIS NOVARA (ARG) – 58H 24′ 47” – Can-Am Renegade
4 – JAN BASTIAAN NIJEN TWILHAAR (NDL) – 61H 58′ 17” – Can-Am Renegade
5 – MARTIN SARQUIZ (ARG) – 61H 20′ 43” – Can-Am Renegade

Confira o roteiro dos UTVs no 40º Rally Dakar:

17/1/2018 – 11ª etapa
Belén / Fiambalá / Chilecito (Argentina)
Deslocamento: 466 km
Especial (trecho cronometrado): 280 km
Total do dia: 746 km

18/1/2018 – 12ª etapa
Fiambalá / Chilecito / San Juan (Argentina)
Deslocamento: 269 km
Especial (trecho cronometrado): 522 km
Total do dia: 791 km

19/1/2018 – 13ª etapa
San Juan / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 559 km
Especial (trecho cronometrado): 368 km
Total do dia: 927 km

20/1/2018 – 14ª etapa
Córdoba / Córdoba (Argentina)
Deslocamento: 165 km
Especial (trecho cronometrado): 119 km
Total do dia: 284 km.

Publicado em CAN-AM DAKAR