Brasileiros lideram os UTVs do Mundial de Rally Cross Country após duas provas

A bordo do Can-Am Maverick X3, piloto Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin somam pontos importantes entre os UTVs na etapa dos Emirados Árabes Unidos
Fonte: Mundo Press

Brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin na segunda etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country 2019, nos Emirados Írabes Unidos Crédito: MCH Photography

Brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin na segunda etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country 2019, nos Emirados Írabes Unidos Crédito: MCH Photography

Os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am, ditam o ritmo dos UTVs no Campeonato Mundial de Rally Cross Country. Após duas provas realizadas, eles seguem na liderança da categoria T3.1 da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) a bordo do Can-Am Maverick X3. O veículo é o atual bicampeão da classe para UTVs no Rally Dakar.

A segunda etapa do calendário 2019 teve fim nesta quinta-feira (4) no Abu Dhabi Desert Challenge, nos Emirados Árabes Unidos. O desafio incluiu cinco dias de disputas em mais de dois mil quilômetros percorridos – cerca de 1280 deles de especiais (trechos cronometrados).

Os brasileiros protagonizaram a briga pela vitória em todas as etapas, fechando a prova na segunda colocação. Quem ganhou, com apenas 1min55seg de vantagem, foi a dupla formada pelo norte-americano Casey Currie e pelo francês Laurent Lichtleuchter, também da equipe Monster Energy/Can-Am.

Os UTVs Can-Am Maverick X3 ganharam destaque na classificação geral da prova. Entre todos os veículos participantes, Currie/Lichtleuchter conquistou o quarto lugar da tabela e Varela/Gugelmin, o quinto.

“O saldo da nossa participação foi extremamente positivo em Abu Dhabi”, comentou o experiente piloto Reinaldo Varela, de São Paulo. Ao lado do catarinense Gustavo Gugelmin, ele possui no currículo o título dos UTVs no Rally Dakar de 2018 e agora briga pela taça da categoria no Mundial de Rally Cross Country.

“A nossa estratégia foi imprimir um ritmo forte, mas sem arriscar, já que o principal objetivo é conquistar o título dos UTVs no Mundial. O Can-Am Maverick X3, mais uma vez, foi perfeito na prova. O veículo terminou as especiais da mesma forma que largou em cada dia, não precisamos descer do UTV em nenhum momento – o que é fundamental para conseguir um resultado consistente”, continuou Varela.

O navegador Gugelmin também comemorou o desempenho nas areias dos Emirados Árabes Unidos. “O balanço foi ótimo e ainda conseguimos ampliar a nossa vantagem na liderança do Mundial de Rally Cross Country. Imprimimos um ritmo excelente e já estamos de olho na próxima etapa (de 26 de maio a 1º de junho no Cazaquistão)”, concluiu.

Resultados – Abu Dhabi Desert Challenge / Emirados Árabes Unidos
2ª etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country

Categoria T3.1
1 – #320 – C. CURRIE / L. LICHTLEUCHTER – 19:43:18.0 – Equipe Monster Energy/Can-Am
2 – #319 – R. VARELA / G. GUGELMIN – 19:44:30.0 – Equipe Monster Energy/Can-Am
3 – #325 – F. VOROBYEV / K. SHUBIN – 141:53:41.0
4 – #331 – C. LIPAROTI / R. ROMERO – 144:21:27.0
5 – #323 – H. GARCES / J. LATRACH – 146:15:07.0

Classificação geral
1 – #308 – S. PETERHANSEL / A. PETERHANSEL – 18:03:45.0
2 – #306 – K. AL QASSIMI / X. PANSERI – 18:12:33.0
3 – #311 – A. DOMZALA / M. MARTON – 18:50:01.0
4 – #320 – C. CURRIE / L. LICHTLEUCHTER – 19:43:18.0 – Equipe Monster Energy/Can-Am
5 – #319 – R. VARELA / G. GUGELMIN – 19:44:30.0 – Equipe Monster Energy/Can-Am

Publicado em CAN-AM, Rally Cross Country

Produtos BRP fazem sucesso na oitava edição da FEMEC

Principal feira de agronegócios do Triângulo Mineiro conta com estande da concessionária Guerra Náutica e o UTV Can-Am Defender, ideal para uso no campo
Fonte: Mundo Press

Estande da concessionária BRP Guerra Náutica na FEMEC 2019 Crédito: Divulgação/Guerra Náutica

Estande da concessionária BRP Guerra Náutica na FEMEC 2019 Crédito: Divulgação/Guerra Náutica

A FEMEC, principal feira de agronegócios do Triângulo Mineiro, realiza a sua oitava edição no Parque de Exposições do Camamu, em Uberlândia (MG), até esta sexta-feira (dia 29). O evento conta com estande para os produtos assinados pela BRP, por meio da concessionária Guerra Náutica. Além das motos aquáticas da Sea-Doo, os visitantes poderão conferir de perto os quadriciclos e UTVs da Can-Am, desenvolvidos para o uso off-road.

O UTV Can-Am Defender foi especialmente projetado para o trabalho no campo e está com condições especiais de pagamento no estande da Guerra Náutica durante a FEMEC. O Can-Am Defender pode rebocar até 907,2 quilos ou carregar uma carga útil de até 680 quilos.

“Os produtos BRP têm muita identidade com o público da FEMEC”, disse Fabrício Guerra, diretor da Guerra Náutica. No ano passado, a feira atraiu 120 expositores e 53 mil visitantes, gerando 233 milhões de reais em negócios no segmento.

“Esta é a terceira participação da Guerra Náutica no evento. Trouxemos produtos de todas as linhas da BRP, o que inclui as motos aquáticas da Sea-Doo, que também fazem bastante sucesso. Sem dúvidas o centro das atenções são os quadriciclos e os UTVs da Can-Am.”

Fabrício Guerra continuou: “O Can-Am Defender é um veículo totalmente focado no uso em fazendas e no ambiente off-road. O público tem uma ótima oportunidade de conhecer melhor o UTV e de aproveitar as condições especiais de pagamento que disponibilizamos para a FEMEC”.

FEMEC 2019
Local: Parque de Exposições do Camamu, Uberlândia (MG)
Programação: Até sexta-feira (29 de março), das 8h às 20h
Entrada: Franca
Estacionamento: Gratuito

Publicado em CAN-AM

Maurício Pena Rocha vence a primeira etapa do Brasileiro de Rally Baja

A bordo do UTV Can-Am Maverick X3, piloto mineiro é o mais rápido entre 107 veículos inscritos no Rally Minas Brasil, em Patos de Minas (MG)
Fonte: Mundo Press

Mauricio Pena Rocha acelera o UTV Can-Am Maverick X3 na abertura do Brasileiro de Rally Baja 2019 Crédito: Gustavo Epifânio/DFotos

Mauricio Pena Rocha acelera o UTV Can-Am Maverick X3 na abertura do Brasileiro de Rally Baja 2019 Crédito: Gustavo Epifânio/DFotos

Correndo em casa, o mineiro Maurício Pena Rocha foi o grande destaque da etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Rally Baja. O piloto acelerou o UTV Can-Am Maverick X3 e conquistou a vitória da classificação geral no Rally Minas Brasil, que incluiu 107 veículos inscritos – entre UTVs, motos, quadriciclos e carros. A prova terminou neste domingo (17), em Patos de Minas (MG), após dois dias de disputas e cerca de 300 quilômetros de desafios.

“Foi uma estreia com o pé direito, estou muito feliz”, comemorou Rocha, que representa a equipe UTV Off-Road Quadrijet Racing. Ele fechou a disputa com o tempo de 4h17min40seg, mais de 13 minutos de vantagem com relação ao vencedor da categoria motos, Rafael Espíndola. Na classe específica para os UTVs, os quatro primeiros utilizaram o veículo Can-Am Maverick X3.

“Foi uma prova rápida, com trechos molhados por conta da chuva, muito bem sinalizada e prazerosa para acelerar. O Can-Am Maverick X3 teve um desempenho ótimo. Deu tudo certo nesta primeira etapa do Brasileiro de Rally Baja e vamos para cima, em busca do título nacional”, concluiu Rocha.

Entre os quadriciclos, o piloto Geison Belmont, do Rio de Janeiro, foi o vencedor com o Can-Am Renegade. A segunda etapa da competição está marcada para os dias 4 e 5 de maio, em Botucatu (SP).

Brasileiro de Rally Baja – 1ª etapa
Resultados (extraoficiais) – Categoria UTVs
1 – #105 – MAURICIO PENA ROCHA – 04:17:40 – Can-Am Maverick X3
2 – #115 – DENINHO CASARINI – 4:20:11 – Can-Am Maverick X3
3 – #154 – GUSTAVO GUGELMIN – 4:21:23 – Can-Am Maverick X3
4 – #123 – WILKER DE CAMPOS – 4:21:51 – Can-Am Maverick X3
5 – #138 – HENRIQUE GUTIERREZ – 4:23:27

Publicado em CAN-AM, Campeonato Brasileiro de Rally Baja

Can-Am vence categorias para UTVs e quadriciclos no Prêmio Guidão de Ouro

Outlander Max 1000 XT-P (Melhor ATV) e Maverick X3 XRS (Melhor UTV) conquistam troféus; Bruno Varela e Geison Belmont são os pilotos mais votados

Can-Am Maverick X3 Xrs campeão do Guidão de Ouro 2019

Can-Am Maverick X3 Xrs campeão do Guidão de Ouro 2019

Can-Am foi a grande vencedora das categorias para UTVs e quadriciclos no 14º Prêmio Guidão de Ouro. A marca canadense conquistou troféus com os modelos Can-Am Outlander Max 1000 XT-P, eleito o “Melhor ATV”, e Can-Am Maverick X3 X RS, destaque da categoria “Melhor UTV”.

Após praticamente três meses de votação pela internet, o público escolheu seus atletas e eventos preferidos, com base nos resultados e ações da temporada 2018.

Campeão dos UTVs no Rally dos Sertões e no Brasileiro de Rally Baja em 2017, o paulista Bruno Varela começou a temporada com força máxima a bordo do Can-Am Maverick X3. Ele confirmou o título inédito do Rally Merzouga 2018, no Marrocos, e também comemorou a preferência do público no Guidão de Ouro.

O piloto Geison Belmont conquista o tricampeonato no Prêmio Guidão de Ouro, na categoria Melhor Piloto de ATV.

Confira a galeria de troféus da Can-Am no Prêmio Guidão de Ouro

Produtos
Can-Am Maverick X3 XRS – Melhor UTV 2019
Can-Am Outlander Max 1000 XT-P – Melhor ATV 2019
Can-Am Maverick X3 Max X RS – Melhor UTV 2018
Can-Am Outlander 1000 Max Limited – Melhor ATV 2018
Can-Am Maverick 1000 X ds Turbo – Melhor UTV 2017
Can-Am Outlander 1000 MAX XT-P – Melhor ATV 2016
Can-Am Maverick MAX X rs 1000R – Melhor UTV 2015
Can-Am Renegade 1000 Xxc – Melhor ATV 2015
Can-Am Outlander 1000 X mr – Melhor ATV 2014

Pilotos
Bruno Varela – Melhor Piloto de UTV 2019
Geison Belmont – Melhor Piloto de ATV 2019
Bruno Varela – Melhor Piloto de UTV 2018
Geison Belmont – Melhor Piloto de ATV 2018
Enrico Amarante – Melhor Piloto de UTV 2017
Geison Belmont – Melhor Piloto de ATV 2017
Bruno Sperancini – Melhor Piloto de UTV 2016
Bruno Sperancini – Melhor Piloto de UTV 2015
Gabriel Varela – Melhor Piloto de ATV 2014

Confira os resultados completos no site da Revista Dirt Action.

Publicado em CAN-AM

Brasil é campeão da primeira etapa do Mundial de Rally Cross Country no Catar

Fonte: Estadão

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin. Crédito: MCH Photo

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin. Crédito: MCH Photo

Brasil é campeão da primeira etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country, que terminou nesta terça-feira (26/02) em Doha, no Catar!

O paulista Reinaldo Varela e o catarinense Gustavo Gugelmin venceram a prova entre os UTVs com um Can-Am Maverick X3. O último dia de disputas teve 263,88 quilômetros de desafios.

A prova no país da Copa do Mundo de 2022 começou na última sexta-feira e percorreu 1.398 quilômetros no total, divididos em seis trechos cronometrados.

A segunda das cinco etapas da temporada será de 7 a 9 de março em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. A competição também vai para o Turquemenistão, na Ásia Central, Kazaquistão e finalmente para o Marrocos, em outubro.

A corrida no Catar foi marcada pela navegação difícil e também pelo “mar de pedras”. Era comum o UTV ter vários pneus furados no mesmo dia.

Hoje, no final do trecho cronometrado, um susto para a dupla brasileira. A cartela de controle de tempo, que fica com o navegador, saiu voando devido ao vento forte a poucos metros da linha de chegada. “Tive que descer do UTV e sair correndo uns 300 metros para pegar a cartela. E o Reinaldo ficou parado ali. A gente não sabia se podia dar ré ou não. Um sufoco”, narrou o navegador Gustavo Gugelmin. “Foi um rali muito difícil, com muita pedra. E um verdadeiro teste para os pneus. Só hoje furamos três”, completou o piloto Reinaldo Varela.

Varela e Gugelmin são campeões do Rally Dakar 2018 também nos UTVs, com o Can-Am Maverick X3.

Clique aqui e acompanhe a trajetória da Can-Am no maior desafio off-road do planeta.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Can-Am Maverick X3, o campeão dos UTVs pelo 2º ano consecutivo

Veículo assinado pela BRP é o grande destaque da categoria SxS e domina as 17 primeiras posições da classificação geral
Fonte: Mundo Press

Gustavo Gugelmin (à esquerda) e Reinaldo Varela (ao centro) na rampa de chegada no Rally Dakar 2019  Crédito: MCH Photos

Gustavo Gugelmin (à esquerda) e Reinaldo Varela (ao centro) na rampa de chegada no Rally Dakar 2019 Crédito: MCH Photos

O Can-Am Maverick X3 venceu pelo segundo ano consecutivo a disputa para UTVs (SxS) no Rally Dakar. O veículo side-by-side assinado pela BRP foi o grande destaque da 41ª edição do maior rali do mundo, dominando as 17 primeiras posições da classificação geral. A prova teve fim nesta quinta-feira (17), em Lima, após mais de cinco mil quilômetros percorridos em 10 etapas no Peru – incluindo cerca de três mil quilômetros de trechos cronometrados.

O Can-Am Maverick X3 representou quase 80% do grid dos UTVs no Rally Dakar 2019, formado por competidores de 61 países, o que reforça a liderança global da Can-Am no segmento. Após o título dos brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, em 2018, os vencedores foram os chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. Dos 20 UTVs que completaram o desafio, 19 são fabricados pela marca canadense.

“Os vencedores estão de parabéns. Esta incrível vitória e o fato de que muitas equipes escolheram o Can-Am Maverick X3 para conquistar o maior e mais duro rali do mundo destacam a busca incansável pela inovação da BRP e da Can-Am, que oferece os melhores produtos da categoria”, disse Olivier Camus, diretor global de marketing da área off-road da Can-Am. “Para nós, a corrida é um campo de testes para criar a melhor experiência possível para nossos consumidores.”

Desde o seu lançamento, em agosto de 2016, o veículo Can-Am Maverick X3 conquistou muitas vitórias no circuito de competições, ganhando quatro grandes campeonatos na América do Norte e diversas corridas em outras partes do mundo – como o Rally Dakar, na América do Sul, o Rally Merzouga, na África, e o Rally dos Sertões, no Brasil.

“É excelente o veículo Can-Am Maverick X3 vencer pelo segundo ano consecutivo a categoria para UTVs no Rally Dakar, a corrida mais difícil do mundo. É um feito notável”, continuou. “Representa uma demonstração clara de que temos uma plataforma líder de mercado que permitirá aos consumidores e pilotos conquistarem o terreno mais desafiador que se possa imaginar. Parabéns a todos os pilotos e obrigado por escolherem o Can-Am Maverick X3”, concluiu Camus.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Dupla brasileira vence última etapa e fecha disputa na terceira posição dos UTVs

Apesar de ganharem três das 10 etapas do desafio, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin adiam o sonho do bicampeonato; Título de dupla chilena mantém UTV Can-Am Maverick X3 no topo do pódio do Rally Dakar
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o Can-Am Maverick C3, em ação no Rally Dakar 2019 Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o Can-Am Maverick C3, em ação no Rally Dakar 2019 Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin venceram a última etapa do Rally Dakar, realizada nesta quinta-feira (17) entre Pisco e a capital Lima, no Peru, a bordo do Can-Am Maverick X3. Desta forma, eles encerram a participação em terceiro lugar na classificação geral dos UTVs. Campeões da categoria em 2018, os brasileiros voltaram a ser destaques na 41ª edição do maior rally do mundo: ganharam três das 10 etapas que fizeram parte do desafio e estiveram sempre no grupo de elite da classe, liderando três dias de prova.

Quem segue com o título de campeão do Rally Dakar é o UTV Can-Am Maverick X3, veículo da dupla vencedora de 2019, formada pelos chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. O modelo também foi a escolha dos 17 primeiros colocados da tabela, sendo que dos 20 UTVs que completaram a prova 19 são fabricados pela marca canadense.

“Estamos felizes por completar o Rally Dakar entre os primeiros, mas agora vamos começar a nos preparar para 2020. Queremos buscar esse título novamente”, avisou o paulista Reinaldo Varela, da equipe Monster Energy/Can-Am. “Depois de tantos desafios superados, como buracos na pista, pancadas fortes e pneus furados, o Can-Am Maverick X3 aguentou muito bem e novamente nos trouxe até o final.”

Para o catarinense Gustavo Gugelmin, o rali teve alto nível técnico. ‘Foi uma prova extremamente desgastante, com muitas dunas, pedras e poeira, e nós superamos todos esses desafios. É incrível o que o Can-Am Maverick X3 aguenta nas dunas, a forma como o veículo sobe, o que faz nas situações mais adversas. É impressionante como o equipamento nos ajuda nas provas”, disse.

Filho caçula de Reinaldo, o piloto Bruno Varela, que estreou ao lado do navegador Maykel Justo, também foi destaque na prova. Apesar de não ter concluído a disputa, deixou imagens marcantes de solidariedade ao socorrer outros competidores, incluindo o próprio pai, na antepenúltima etapa.

A jornada final do rali mais difícil do mundo teve um percurso de 359 quilômetros, sendo 112 de trechos cronometrados. No total, foram superados mais de 5 mil quilômetros de desafios, com mais de 3 mil quilômetros de especiais, em dez exaustivas etapas. O Rally Dakar teve representação de 61 nacionalidades e, além de UTVs, contou com categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 10ª etapa (extraoficiais)

1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 1:25:09 – Can-Am Maverick X3
2 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 1:28:48 – Can-Am Maverick X3
3 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 1:31:19 – Can-Am Maverick X3
4 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 1:31:34 – Can-Am Maverick X3
5 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 1:34:08 – Can-Am Maverick X3
6 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 1:36:22 – Can-Am Maverick X3
7 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 1:37:28 – Can-Am Maverick X3
8 – #427 – Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) – 1:38:06 – Can-Am Maverick X3
9 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 1:39:24 – Can-Am Maverick X3
10 – #342 – Juan Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 1:40:05 – Can-Am Maverick X3

Classificação final (resultados extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 42:19:05 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 43:21:40 – Can-Am Maverick X3
3 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 43:24:24 – Can-Am Maverick X3
4 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 44:51:56 – Can-Am Maverick X3
5- #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 45:29:30 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 46:07:07 – Can-Am Maverick X3
7- #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 47:01:02 – Can-Am Maverick X3
8 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 47:25:01 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 47:41:33 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 50:44:58 – Can-Am Maverick X3.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros vencem nona etapa e sobem para o terceiro lugar da categoria para UTVs

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin faturam penúltima etapa da competição e estão prontos para decisão rumo à capital Lima; Can-Am Maverick X3 é o UTV dos 18 primeiros da tabela
Fonte: Mundo Press

A dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, a bordo do Can-Am Maverick X3, durante a nona etapa do Rally Dakar 2019, em Pisco, no Peru Crédito: Victor Eleuterio/photosdakar.com

A dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, a bordo do Can-Am Maverick X3, durante a nona etapa do Rally Dakar 2019, em Pisco, no Peru Crédito: Victor Eleuterio/photosdakar.com

Os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin venceram a nona etapa do Rally Dakar 2019, disputada nesta quarta-feira (16) com largada e chegada em Pisco, no Peru. De acordo com os resultados extraoficiais, a dupla da equipe Monster Energy/Can-Am agora ocupa a terceira posição na classificação geral da categoria para UTVs, da qual é a atual campeã. Eles estão a 1h11min29 dos líderes, os chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla, que também competem com o Can-Am Maverick X3 – o UTV dos 18 primeiros da tabela.

A penúltima etapa da competição teve um percurso de 409 quilômetros, sendo 313 de trecho cronometrado, e muitas dunas. “Foi uma especial difícil, mas fomos bem e conseguimos subir uma posição na tabela. Passamos ilesos, sem nenhum problema”, disse o navegador Gustavo Gugelmin.

O catarinense destacou as qualidades do Can-Am Maverick X3, o UTV que dita ritmo na categoria. “O veículo é incrível. É impressionante como passa pelas dunas”, afirmou. “É absolutamente prazeroso e fácil de transpassar os obstáculos com o Can-Am Maverick X3”, concluiu.

Sobre as chances de título, Gugelmin tem os pés no chão. “As chances de título são pequenas, mas existem. O rally só acaba na linha de chegada, vamos fazer o nosso melhor até o fim.”

A última etapa do 41º Rally Dakar será disputada entre as cidades de Pisco e Lima e terá uma especial curta, de apenas 112 quilômetros, em um percurso total de 359 km.

Findada a jornada, os competidores terão disputado dez etapas e mais de 5 mil quilômetros de desafios, com cerca de três mil quilômetros de especiais. Além de UTVs, a competição possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 9ª etapa (extraoficiais)

1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:20:02 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:23:05 – Can-Am Maverick X3
3 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:31:28 – Can-Am Maverick X3
4 – #366 – Hernan Garces / Juan Latrach (CHI) – 4:53:06 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 4:54:40 – Can-Am Maverick X3
6 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 5:12:12 – Can-Am Maverick X3
7 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:30:11 – Can-Am Maverick X3
8 – #342 – Juan Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 5:30:14 – Can-Am Maverick X3

9 – #385 – Annett Fischer / Andrea Peterhansel (ALE) – 5:40:07
10 – #Roberto Carranza / Juan Fernandez (ESP) – 5:56:32 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após nove etapas (resultados extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 40:47:46 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 41:47:32 – Can-Am Maverick X3
3 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 41:59:15 – Can-Am Maverick X3
4 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 43:14:28 – Can-Am Maverick X3
5- #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 43:53:08 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 44:24:56 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 44:57:45 – Can-Am Maverick X3
8- #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 45:21:38 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 46:12:45 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 48:53:07 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros caem para a quarta posição na disputa dos UTVs

Bicampeonato da categoria fica mais distante para Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, mas a dupla segue na prova em busca das melhores posições; Após oito etapas, Can-Am Maverick X3 é o UTV dos 18 melhores da tabela
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, com o Can-Am Maverick X3, em ação na oitava etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Marcelo Machado de Melo/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, com o Can-Am Maverick X3, em ação na oitava etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Marcelo Machado de Melo/photosdakar.com

O sonho do bicampeonato do Rally Dakar ficou mais distante para a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am. Os brasileiros concluíram a etapa disputada nesta terça-feira (15) entre San Juan de Marcona e Pisco, no Peru, na 15ª posição, caindo para o quarto lugar no ranking geral dos UTVs. Os atuais campeões da prova, que estavam na liderança, agora possuem 1h22min55seg de desvantagem sobre os ponteiros, a dupla chilena Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla, de acordo com os resultados extraoficiais. Os competidores, bem como as 18 duplas mais bem classificadas do Rally Dakar, utilizam o UTV Can-Am Maverick X3 nas disputas.

Nesta oitava etapa, o trajeto incluiu 575 quilômetros de desafios – 360 deles de trechos cronometrados (especiais). Varela e Gugelmin tiveram problemas na altura do quilômetro 96 da especial, quando passaram por um grande buraco que atingiu a suspensão do veículo. A dupla ficou parada por cerca de uma hora e meia no local, até a chegada do UTV dos competidores Bruno Varela, filho de Reinaldo, e Maykel Justo, que tinham a peça de reposição e prestaram socorro.

“O título ficou mais distante. Mas o Rally Dakar é assim mesmo, um dia você está no céu, outro dia está no inferno”, lamentou o navegador Gustavo Gugelmin. “Estamos em quarto lugar agora, mas mesmo assim vamos acelerar em busca de melhores posições. Vamos atacar nesses dois últimos dias, andar de forma bem agressiva para recuperar o máximo possível”, completou.

Gugelmin fez questão de ressaltar o bom desempenho na competição do Can-Am Maverick X3, modelo atual campeão da prova e grande destaque da categoria para UTVs. “O incidente desta oitava etapa é algo normal, que acontece o tempo todo nas corridas. Mesmo com o impacto, após a substituição da peça, o Can-Am Maverick X3 seguiu perfeito, como de costume.”

Nesta quarta-feira (16), os competidores fazem uma rota de 409 quilômetros, com saída e chegada em Pisco. Serão percorridos 313 quilômetros de trechos cronometrados. O último dia do roteiro está marcado para quinta-feira (17), quando os campeões serão conhecidos na rampa de chegada na capital Lima, após mais de 5 mil quilômetros de desafios no total (cerca de três mil quilômetros de especiais). Além de UTVs, a competição possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 8ª etapa (extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:38:34 – Can-Am Maverick X3
2 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 4:43:21 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:48:38 – Can-Am Maverick X3
4 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:51:21 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 4:53:09 – Can-Am Maverick X3
6 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 5:05:02 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 5:08:37 – Can-Am Maverick X3
8 – #427 – Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) – 5:09:57 – Can-Am Maverick X3
9 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 5:11:14 – Can-Am Maverick X3
10 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:14:42 – Can-Am Maverick X3
15 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 6:05:39 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após oito etapas (resultados extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 36:16:18 – Can-Am Maverick X3
2 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 37:10:28 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 37:24:27 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 37:39:13 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 38:19:48 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 38:54:45 – Can-Am Maverick X3
7 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 39:13:09 – Can-Am Maverick X3
8 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 39:22:45 – Can-Am Maverick X3
9 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 39:33:33 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 41:33:07 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros reassumem a liderança da categoria para UTVs

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin finalizam a sétima etapa na segunda colocação e voltam à ponta da tabela no Peru; Dupla da equipe Monster Energy/Can-Am é a atual campeã da prova
Fonte: Mundo Press

A bordo do Can-Am Maverick X3, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin disputa a sétima etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

A bordo do Can-Am Maverick X3, a dupla Varela/Gugelmin na 7ª etapa do Dakar 2019. Crédito: Vinicius Branca / photosdakar.com

De volta à ponta da tabela. Depois de liderar o Rally Dakar 2019 nas duas primeiras etapas, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am, finalizou a sétima etapa no segundo posto e reassumiu o primeiro lugar da disputa para UTVs nesta segunda-feira (14), em San Juan de Marcona, no Peru.

Atuais campeões da categoria, os brasileiros possuem vantagem de 4min03seg sobre os chilenos Francisco Lopez Contardo e Álvaro Quintanilla, que ocupam o segundo lugar do ranking, de acordo com os resultados extraoficiais. Os competidores utilizam o Can-Am Maverick X3 no desafio, o veículo que dominou as 14 primeiras posições da tabela de classificação dos UTVs.

“Voltamos para a prova. Reassumimos a liderança e agora não pretendemos perdê-la de novo”, disse o piloto Reinaldo Varela. “Correu tudo bem na sétima etapa. Tivemos um pneu furado no começo do dia, mas isso é algo normal de se acontecer em um rally. O UTV está ótimo, isso que importa.”

Faltando três etapas para o final, o navegador Gustavo Gugelmin dá a receita para a vitória: acelerar sem dó. “Estamos de volta à briga, pouco mais de quatro minutos à frente dos segundos colocados. Faltam só três dias, temos que acelerar, não tem essa de administrar a vantagem agora”, garantiu. Os vencedores do 41º Rally Dakar serão conhecidos no próximo dia 17, na capital Lima.

Além da vitória da dupla formada por Varela e Gugelmin, o Brasil foi destaque na etapa com a quarta e a quinta colocações de Marcos Baumgart/Kleber Cincea e Cristian Baumgart/Alberto Andreotti, respectivamente. A etapa desta segunda-feira teve largada e chegada na cidade de San Juan de Marcona. Foram percorridos 387 quilômetros, sendo 323 quilômetros de trecho cronometrado. Nesta terça-feira (15), os competidores vão a Pisco, enfrentando mais 575 quilômetros de desafios (360 deles de especiais).

O Rally Dakar 2019, realizado integralmente em um só país, o Peru, pela primeira vez em sua história, conta com 10 etapas e mais de 5 mil quilômetros no total (cerca de três mil quilômetros de especiais). Além de UTVs, a competição possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 7ª etapa (extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:30:08 – Can-Am Maverick X3
2- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:52:12 – Can-Am Maverick X3
3 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:53:16 – Can-Am Maverick X3
4 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:01:34 – Can-Am Maverick X3
5 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 5:05:32 – Can-Am Maverick X3
6 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 5:13:19 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 5:22:11 – Can-Am Maverick X3
8 – #431 – Jose Salaverry / Paul Aray (PER) – 5:32:31 – Can-Am Maverick X3
9 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 5:36:22 – Can-Am Maverick X3
10 – #342 – Juan Carlos Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 5:54:00 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após sete etapas (resultados extraoficiais)

1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 31:33:41 – Can-Am Maverick X3
2 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 31:37:44 – Can-Am Maverick X3
3 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 32:19:07 – Can-Am Maverick X3
4 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 32:35:49 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 33:26:39 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 33:40:03 – Can-Am Maverick X3
7 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 34:11:31 – Can-Am Maverick X3
8 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 34:29:48 – Can-Am Maverick X3
9 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 34:41:34 – Can-Am Maverick X3
10 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 34:55:41 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR