Rally Dakar – Can-Am Maverick X3, o campeão dos UTVs pelo 2º ano consecutivo

Veículo assinado pela BRP é o grande destaque da categoria SxS e domina as 17 primeiras posições da classificação geral
Fonte: Mundo Press

Gustavo Gugelmin (à esquerda) e Reinaldo Varela (ao centro) na rampa de chegada no Rally Dakar 2019  Crédito: MCH Photos

Gustavo Gugelmin (à esquerda) e Reinaldo Varela (ao centro) na rampa de chegada no Rally Dakar 2019 Crédito: MCH Photos

O Can-Am Maverick X3 venceu pelo segundo ano consecutivo a disputa para UTVs (SxS) no Rally Dakar. O veículo side-by-side assinado pela BRP foi o grande destaque da 41ª edição do maior rali do mundo, dominando as 17 primeiras posições da classificação geral. A prova teve fim nesta quinta-feira (17), em Lima, após mais de cinco mil quilômetros percorridos em 10 etapas no Peru – incluindo cerca de três mil quilômetros de trechos cronometrados.

O Can-Am Maverick X3 representou quase 80% do grid dos UTVs no Rally Dakar 2019, formado por competidores de 61 países, o que reforça a liderança global da Can-Am no segmento. Após o título dos brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, em 2018, os vencedores foram os chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. Dos 20 UTVs que completaram o desafio, 19 são fabricados pela marca canadense.

“Os vencedores estão de parabéns. Esta incrível vitória e o fato de que muitas equipes escolheram o Can-Am Maverick X3 para conquistar o maior e mais duro rali do mundo destacam a busca incansável pela inovação da BRP e da Can-Am, que oferece os melhores produtos da categoria”, disse Olivier Camus, diretor global de marketing da área off-road da Can-Am. “Para nós, a corrida é um campo de testes para criar a melhor experiência possível para nossos consumidores.”

Desde o seu lançamento, em agosto de 2016, o veículo Can-Am Maverick X3 conquistou muitas vitórias no circuito de competições, ganhando quatro grandes campeonatos na América do Norte e diversas corridas em outras partes do mundo – como o Rally Dakar, na América do Sul, o Rally Merzouga, na África, e o Rally dos Sertões, no Brasil.

“É excelente o veículo Can-Am Maverick X3 vencer pelo segundo ano consecutivo a categoria para UTVs no Rally Dakar, a corrida mais difícil do mundo. É um feito notável”, continuou. “Representa uma demonstração clara de que temos uma plataforma líder de mercado que permitirá aos consumidores e pilotos conquistarem o terreno mais desafiador que se possa imaginar. Parabéns a todos os pilotos e obrigado por escolherem o Can-Am Maverick X3”, concluiu Camus.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Dupla brasileira vence última etapa e fecha disputa na terceira posição dos UTVs

Apesar de ganharem três das 10 etapas do desafio, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin adiam o sonho do bicampeonato; Título de dupla chilena mantém UTV Can-Am Maverick X3 no topo do pódio do Rally Dakar
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o Can-Am Maverick C3, em ação no Rally Dakar 2019 Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o Can-Am Maverick C3, em ação no Rally Dakar 2019 Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin venceram a última etapa do Rally Dakar, realizada nesta quinta-feira (17) entre Pisco e a capital Lima, no Peru, a bordo do Can-Am Maverick X3. Desta forma, eles encerram a participação em terceiro lugar na classificação geral dos UTVs. Campeões da categoria em 2018, os brasileiros voltaram a ser destaques na 41ª edição do maior rally do mundo: ganharam três das 10 etapas que fizeram parte do desafio e estiveram sempre no grupo de elite da classe, liderando três dias de prova.

Quem segue com o título de campeão do Rally Dakar é o UTV Can-Am Maverick X3, veículo da dupla vencedora de 2019, formada pelos chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. O modelo também foi a escolha dos 17 primeiros colocados da tabela, sendo que dos 20 UTVs que completaram a prova 19 são fabricados pela marca canadense.

“Estamos felizes por completar o Rally Dakar entre os primeiros, mas agora vamos começar a nos preparar para 2020. Queremos buscar esse título novamente”, avisou o paulista Reinaldo Varela, da equipe Monster Energy/Can-Am. “Depois de tantos desafios superados, como buracos na pista, pancadas fortes e pneus furados, o Can-Am Maverick X3 aguentou muito bem e novamente nos trouxe até o final.”

Para o catarinense Gustavo Gugelmin, o rali teve alto nível técnico. ‘Foi uma prova extremamente desgastante, com muitas dunas, pedras e poeira, e nós superamos todos esses desafios. É incrível o que o Can-Am Maverick X3 aguenta nas dunas, a forma como o veículo sobe, o que faz nas situações mais adversas. É impressionante como o equipamento nos ajuda nas provas”, disse.

Filho caçula de Reinaldo, o piloto Bruno Varela, que estreou ao lado do navegador Maykel Justo, também foi destaque na prova. Apesar de não ter concluído a disputa, deixou imagens marcantes de solidariedade ao socorrer outros competidores, incluindo o próprio pai, na antepenúltima etapa.

A jornada final do rali mais difícil do mundo teve um percurso de 359 quilômetros, sendo 112 de trechos cronometrados. No total, foram superados mais de 5 mil quilômetros de desafios, com mais de 3 mil quilômetros de especiais, em dez exaustivas etapas. O Rally Dakar teve representação de 61 nacionalidades e, além de UTVs, contou com categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 10ª etapa (extraoficiais)

1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 1:25:09 – Can-Am Maverick X3
2 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 1:28:48 – Can-Am Maverick X3
3 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 1:31:19 – Can-Am Maverick X3
4 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 1:31:34 – Can-Am Maverick X3
5 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 1:34:08 – Can-Am Maverick X3
6 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 1:36:22 – Can-Am Maverick X3
7 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 1:37:28 – Can-Am Maverick X3
8 – #427 – Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) – 1:38:06 – Can-Am Maverick X3
9 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 1:39:24 – Can-Am Maverick X3
10 – #342 – Juan Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 1:40:05 – Can-Am Maverick X3

Classificação final (resultados extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 42:19:05 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 43:21:40 – Can-Am Maverick X3
3 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 43:24:24 – Can-Am Maverick X3
4 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 44:51:56 – Can-Am Maverick X3
5- #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 45:29:30 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 46:07:07 – Can-Am Maverick X3
7- #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 47:01:02 – Can-Am Maverick X3
8 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 47:25:01 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 47:41:33 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 50:44:58 – Can-Am Maverick X3.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros vencem nona etapa e sobem para o terceiro lugar da categoria para UTVs

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin faturam penúltima etapa da competição e estão prontos para decisão rumo à capital Lima; Can-Am Maverick X3 é o UTV dos 18 primeiros da tabela
Fonte: Mundo Press

A dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, a bordo do Can-Am Maverick X3, durante a nona etapa do Rally Dakar 2019, em Pisco, no Peru Crédito: Victor Eleuterio/photosdakar.com

A dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, a bordo do Can-Am Maverick X3, durante a nona etapa do Rally Dakar 2019, em Pisco, no Peru Crédito: Victor Eleuterio/photosdakar.com

Os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin venceram a nona etapa do Rally Dakar 2019, disputada nesta quarta-feira (16) com largada e chegada em Pisco, no Peru. De acordo com os resultados extraoficiais, a dupla da equipe Monster Energy/Can-Am agora ocupa a terceira posição na classificação geral da categoria para UTVs, da qual é a atual campeã. Eles estão a 1h11min29 dos líderes, os chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla, que também competem com o Can-Am Maverick X3 – o UTV dos 18 primeiros da tabela.

A penúltima etapa da competição teve um percurso de 409 quilômetros, sendo 313 de trecho cronometrado, e muitas dunas. “Foi uma especial difícil, mas fomos bem e conseguimos subir uma posição na tabela. Passamos ilesos, sem nenhum problema”, disse o navegador Gustavo Gugelmin.

O catarinense destacou as qualidades do Can-Am Maverick X3, o UTV que dita ritmo na categoria. “O veículo é incrível. É impressionante como passa pelas dunas”, afirmou. “É absolutamente prazeroso e fácil de transpassar os obstáculos com o Can-Am Maverick X3”, concluiu.

Sobre as chances de título, Gugelmin tem os pés no chão. “As chances de título são pequenas, mas existem. O rally só acaba na linha de chegada, vamos fazer o nosso melhor até o fim.”

A última etapa do 41º Rally Dakar será disputada entre as cidades de Pisco e Lima e terá uma especial curta, de apenas 112 quilômetros, em um percurso total de 359 km.

Findada a jornada, os competidores terão disputado dez etapas e mais de 5 mil quilômetros de desafios, com cerca de três mil quilômetros de especiais. Além de UTVs, a competição possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 9ª etapa (extraoficiais)

1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:20:02 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:23:05 – Can-Am Maverick X3
3 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:31:28 – Can-Am Maverick X3
4 – #366 – Hernan Garces / Juan Latrach (CHI) – 4:53:06 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 4:54:40 – Can-Am Maverick X3
6 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 5:12:12 – Can-Am Maverick X3
7 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:30:11 – Can-Am Maverick X3
8 – #342 – Juan Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 5:30:14 – Can-Am Maverick X3

9 – #385 – Annett Fischer / Andrea Peterhansel (ALE) – 5:40:07
10 – #Roberto Carranza / Juan Fernandez (ESP) – 5:56:32 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após nove etapas (resultados extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 40:47:46 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 41:47:32 – Can-Am Maverick X3
3 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 41:59:15 – Can-Am Maverick X3
4 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 43:14:28 – Can-Am Maverick X3
5- #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 43:53:08 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 44:24:56 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 44:57:45 – Can-Am Maverick X3
8- #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 45:21:38 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 46:12:45 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 48:53:07 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros caem para a quarta posição na disputa dos UTVs

Bicampeonato da categoria fica mais distante para Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, mas a dupla segue na prova em busca das melhores posições; Após oito etapas, Can-Am Maverick X3 é o UTV dos 18 melhores da tabela
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, com o Can-Am Maverick X3, em ação na oitava etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Marcelo Machado de Melo/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, com o Can-Am Maverick X3, em ação na oitava etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Marcelo Machado de Melo/photosdakar.com

O sonho do bicampeonato do Rally Dakar ficou mais distante para a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am. Os brasileiros concluíram a etapa disputada nesta terça-feira (15) entre San Juan de Marcona e Pisco, no Peru, na 15ª posição, caindo para o quarto lugar no ranking geral dos UTVs. Os atuais campeões da prova, que estavam na liderança, agora possuem 1h22min55seg de desvantagem sobre os ponteiros, a dupla chilena Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla, de acordo com os resultados extraoficiais. Os competidores, bem como as 18 duplas mais bem classificadas do Rally Dakar, utilizam o UTV Can-Am Maverick X3 nas disputas.

Nesta oitava etapa, o trajeto incluiu 575 quilômetros de desafios – 360 deles de trechos cronometrados (especiais). Varela e Gugelmin tiveram problemas na altura do quilômetro 96 da especial, quando passaram por um grande buraco que atingiu a suspensão do veículo. A dupla ficou parada por cerca de uma hora e meia no local, até a chegada do UTV dos competidores Bruno Varela, filho de Reinaldo, e Maykel Justo, que tinham a peça de reposição e prestaram socorro.

“O título ficou mais distante. Mas o Rally Dakar é assim mesmo, um dia você está no céu, outro dia está no inferno”, lamentou o navegador Gustavo Gugelmin. “Estamos em quarto lugar agora, mas mesmo assim vamos acelerar em busca de melhores posições. Vamos atacar nesses dois últimos dias, andar de forma bem agressiva para recuperar o máximo possível”, completou.

Gugelmin fez questão de ressaltar o bom desempenho na competição do Can-Am Maverick X3, modelo atual campeão da prova e grande destaque da categoria para UTVs. “O incidente desta oitava etapa é algo normal, que acontece o tempo todo nas corridas. Mesmo com o impacto, após a substituição da peça, o Can-Am Maverick X3 seguiu perfeito, como de costume.”

Nesta quarta-feira (16), os competidores fazem uma rota de 409 quilômetros, com saída e chegada em Pisco. Serão percorridos 313 quilômetros de trechos cronometrados. O último dia do roteiro está marcado para quinta-feira (17), quando os campeões serão conhecidos na rampa de chegada na capital Lima, após mais de 5 mil quilômetros de desafios no total (cerca de três mil quilômetros de especiais). Além de UTVs, a competição possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 8ª etapa (extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:38:34 – Can-Am Maverick X3
2 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 4:43:21 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:48:38 – Can-Am Maverick X3
4 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:51:21 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 4:53:09 – Can-Am Maverick X3
6 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 5:05:02 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 5:08:37 – Can-Am Maverick X3
8 – #427 – Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) – 5:09:57 – Can-Am Maverick X3
9 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 5:11:14 – Can-Am Maverick X3
10 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:14:42 – Can-Am Maverick X3
15 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 6:05:39 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após oito etapas (resultados extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 36:16:18 – Can-Am Maverick X3
2 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 37:10:28 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 37:24:27 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 37:39:13 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 38:19:48 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 38:54:45 – Can-Am Maverick X3
7 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 39:13:09 – Can-Am Maverick X3
8 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 39:22:45 – Can-Am Maverick X3
9 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 39:33:33 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 41:33:07 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros reassumem a liderança da categoria para UTVs

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin finalizam a sétima etapa na segunda colocação e voltam à ponta da tabela no Peru; Dupla da equipe Monster Energy/Can-Am é a atual campeã da prova
Fonte: Mundo Press

A bordo do Can-Am Maverick X3, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin disputa a sétima etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

A bordo do Can-Am Maverick X3, a dupla Varela/Gugelmin na 7ª etapa do Dakar 2019. Crédito: Vinicius Branca / photosdakar.com

De volta à ponta da tabela. Depois de liderar o Rally Dakar 2019 nas duas primeiras etapas, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am, finalizou a sétima etapa no segundo posto e reassumiu o primeiro lugar da disputa para UTVs nesta segunda-feira (14), em San Juan de Marcona, no Peru.

Atuais campeões da categoria, os brasileiros possuem vantagem de 4min03seg sobre os chilenos Francisco Lopez Contardo e Álvaro Quintanilla, que ocupam o segundo lugar do ranking, de acordo com os resultados extraoficiais. Os competidores utilizam o Can-Am Maverick X3 no desafio, o veículo que dominou as 14 primeiras posições da tabela de classificação dos UTVs.

“Voltamos para a prova. Reassumimos a liderança e agora não pretendemos perdê-la de novo”, disse o piloto Reinaldo Varela. “Correu tudo bem na sétima etapa. Tivemos um pneu furado no começo do dia, mas isso é algo normal de se acontecer em um rally. O UTV está ótimo, isso que importa.”

Faltando três etapas para o final, o navegador Gustavo Gugelmin dá a receita para a vitória: acelerar sem dó. “Estamos de volta à briga, pouco mais de quatro minutos à frente dos segundos colocados. Faltam só três dias, temos que acelerar, não tem essa de administrar a vantagem agora”, garantiu. Os vencedores do 41º Rally Dakar serão conhecidos no próximo dia 17, na capital Lima.

Além da vitória da dupla formada por Varela e Gugelmin, o Brasil foi destaque na etapa com a quarta e a quinta colocações de Marcos Baumgart/Kleber Cincea e Cristian Baumgart/Alberto Andreotti, respectivamente. A etapa desta segunda-feira teve largada e chegada na cidade de San Juan de Marcona. Foram percorridos 387 quilômetros, sendo 323 quilômetros de trecho cronometrado. Nesta terça-feira (15), os competidores vão a Pisco, enfrentando mais 575 quilômetros de desafios (360 deles de especiais).

O Rally Dakar 2019, realizado integralmente em um só país, o Peru, pela primeira vez em sua história, conta com 10 etapas e mais de 5 mil quilômetros no total (cerca de três mil quilômetros de especiais). Além de UTVs, a competição possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 7ª etapa (extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:30:08 – Can-Am Maverick X3
2- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:52:12 – Can-Am Maverick X3
3 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:53:16 – Can-Am Maverick X3
4 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:01:34 – Can-Am Maverick X3
5 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 5:05:32 – Can-Am Maverick X3
6 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 5:13:19 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 5:22:11 – Can-Am Maverick X3
8 – #431 – Jose Salaverry / Paul Aray (PER) – 5:32:31 – Can-Am Maverick X3
9 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 5:36:22 – Can-Am Maverick X3
10 – #342 – Juan Carlos Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 5:54:00 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após sete etapas (resultados extraoficiais)

1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 31:33:41 – Can-Am Maverick X3
2 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 31:37:44 – Can-Am Maverick X3
3 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 32:19:07 – Can-Am Maverick X3
4 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 32:35:49 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 33:26:39 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 33:40:03 – Can-Am Maverick X3
7 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 34:11:31 – Can-Am Maverick X3
8 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 34:29:48 – Can-Am Maverick X3
9 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 34:41:34 – Can-Am Maverick X3
10 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 34:55:41 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Equilíbrio marca a briga pelo título dos UTVs

Em seis etapas disputadas, cinco duplas já ocuparam a liderança da mais importante competição do calendário off-road internacional; Brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin estão em terceiro lugar de olho no bicampeonato
Fonte: Mundo Press

A bordo do Can-Am Maverick X3, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin acelera na sexta etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Magnus Torquato/photosdakar.com

A bordo do Can-Am Maverick X3, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin acelera na sexta etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Magnus Torquato/photosdakar.com

A sexta etapa do 41º Rally Dakar, disputada neste domingo (13) entre Arequipa e San Juan de Marcona, no Peru, evidenciou o equilíbrio da briga pelo título dos UTVs na mais importante competição do calendário off-road internacional. O certame registrou cinco líderes diferentes até agora, sendo que a dupla atual campeã Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am, foi a única que permaneceu na ponta em duas etapas seguidas. Os brasileiros ocupam o terceiro lugar do ranking, de acordo com os resultados extraoficiais, sendo que outro grande destaque da classe é o UTV Can-Am Maverick X3, veículo dos 10 mais rápidos da tabela.

Varela e Gugelmin concluíram a jornada deste domingo na sétima posição. Na classificação geral, estão a 32min36seg dos líderes, os espanhóis Gerard Farres Guell e Daniel Carreras. A etapa concluída em San Juan de Marcona teve um percurso de 387 quilômetros, sendo 323 deles de especiais (trechos cronometrados).

“Estávamos indo muito bem até o final da especial, na liderança, mas cometi um erro de navegação e acabamos perdendo mais meia hora no percurso”, lamentou o navegador Gustavo Gugelmin. “Foi uma pena, porque ‘remamos’ bastante e chegamos muito perto da liderança, mas na sétima etapa vamos acelerar ainda mais para retomar o nosso lugar na ponta da tabela”, completou, confiante.

O terreno que mesclava dunas e pedras, da mesma região pela qual os competidores passaram no terceiro dia de prova, de fato, exigiu muita navegação. “Passamos por alguns trechos comuns ao roteiro das motos, o qual era diferente, então foi preciso ainda mais cuidado para não errar o caminho”, explicou Gugelmin.

O catarinense ressaltou o ótimo desempenho do UTV Can-Am Maverick X3. “É um veículo extremamente resistente, passou por todos os desafios até aqui. Vamos fazer uma revisão, apenas, para a próxima etapa”.

O 41º Rally Dakar, disputado integralmente em território peruano, conta com 10 etapas e mais de 5 mil quilômetros no total (cerca de três mil quilômetros de especiais). A prova será encerrada no dia 17 de janeiro, em Lima, no Peru.

Além de UTVs, a competição, que neste ano será disputada integralmente em território peruano, possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 6ª etapa (extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:12:08 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:24:39 – Can-Am Maverick X3
3 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 4:29:04 – Can-Am Maverick X3
4 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 4:29:39 – Can-Am Maverick X3
5 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 4:50:07 – Can-Am Maverick X3
6 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 4:50:23 – Can-Am Maverick X3
7 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 5:03:22 – Can-Am Maverick X3
8 – #366 – Hernan Garces / Juan Latrach (CHI) – 5:13:09 – Can-Am Maverick X3
9 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 5:25:00 – Can-Am Maverick X3
10 – #427 – Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) – 5:33:16 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após seis etapas (resultados extraoficiais)

1 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 26:08:53 – Can-Am Maverick X3
2 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 26:22:24 – Can-Am Maverick X3
3- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 26:41:29 – Can-Am Maverick X3
4 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 27:07:36 – Can-Am Maverick X3
5 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 27:25:51 – Can-Am Maverick X3
6 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 27:50:17 – Can-Am Maverick X3
7 - #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 28:37:17 – Can-Am Maverick X3
8 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 28:58:12 – Can-Am Maverick X3
9 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 29:14:24 – Can-Am Maverick X3
10 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 29:24:16 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)
San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) – 112 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Vice-líderes, brasileiros recarregam as energias para as etapas finais

A apenas 1min42 dos ponteiros na disputa entre os UTVs, dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin aproveita descanso em Arequipa de olho na busca pelo bicampeonato do Rally Dakar na metade final da prova, a bordo do UTV Can-Am Maverick X3.
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o Can-Am Maverick X3, na quinta etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Magnus Torquato/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin com o Can-Am Maverick X3, na quinta etapa do Rally Dakar 2019, no Peru Crédito: Magnus Torquato/photosdakar.com

O Rally Dakar 2019 chegou à metade e os competidores aproveitam um merecido dia de descanso neste sábado (12), em Arequipa, no Peru. Vice-líderes da categoria para UTVs após cinco etapas disputadas, a apenas 1m42seg dos ponteiros, Reinaldo Varela e Gustavo Gulgelmin, da equipe Monster Energy / Can-Am, estão motivados para a jornada final da prova. A dupla brasileira defende o título da mais importante competição off-road do calendário internacional a bordo do UTV Can-Am Maverick X3, o veículo que é a escolha dos 10 melhores do ranking da categoria.
O piloto paulista Varela ressaltou a importância da pausa na competição, mas se mostrou ávido pelo prosseguimento da prova. “O descanso é importante, mas já estou pronto para a sexta etapa, neste domingo (13). Eu não me sinto cansado, pelo contrário, estou preparado para os próximos dias”, disse.

Com metade do certame concluída, Varela e Gugelmin estão muito próximos dos líderes, a dupla chilena Rodrigo Piazzoli e Jorge Diaz. “A prova foi muito rápida até aqui, com longas quilometragens, pedras e muitas retas. Acredito que o verdadeiro Rally Dakar será revelado nos próximos dias, que prometem muitas dunas, trechos travados e ainda mais atenção na navegação”, afirmou Varela.

A vice-liderança na disputa entre os UTVs foi alcançada após uma jornada em que não faltaram desafios: juntamente com os chilenos Rodrigo Piazzoli e Jorge Diaz, que venceram a quinta etapa e assumiram a ponta da tabela, os brasileiros foram os únicos que conseguiram superar a neblina e a poeira do trecho final da especial realizada nesta sexta-feira (11).

Por conta da má visibilidade, que poderia ameaçar a segurança dos competidores, a organização da prova suspendeu a disputa na altura do quilômetro 425. A segunda perna da etapa maratona contava inicialmente com 517 quilômetros de especiais, em um percurso total de 714 quilômetros, sem auxílio mecânico externo.

“Foram dias muito difíceis. Na quinta etapa, a organização tomou a decisão correta com o cancelamento. O trecho apresentava muita neblina e a poeira atrapalhava ainda mais a visibilidade, estava perigoso”, analisou Varela.

Hegemonia - Veículo pilotado pelos dez primeiros colocados na prova, o Can-Am Maverick X3, mais uma vez, mostra potência e resistência em longas etapas, repletas de pedras e dunas, como o percorrido no Peru. “O Can-Am Maverick X3 foi perfeito na etapa Maratona e está passando por uma revisão preventiva para os dias finais do Dakar”, acrescentou Varela.

O Rally Dakar 2019 conta com 10 etapas e mais de 5 mil quilômetros no total (cerca de três mil quilômetros de especiais). A prova será encerrada no dia 17 de janeiro, em Lima, no Peru. Além de UTVs, a competição, que neste ano será disputada integralmente em território peruano, possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 5ª etapa

1 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 6:33:52 – Can-Am Maverick X3 – 6:33:52
2 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 6:35:04 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 7:06:34 – Can-Am Maverick X3
4 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 7:07:41 – Can-Am Maverick X3
5 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 7:15:10 – Can-Am Maverick X3
6 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 7:16:35 – Can-Am Maverick X3
7 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 7:19:11 – Can-Am Maverick X3
8 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 7:24:35 – Can-Am Maverick X3
9 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 7:32:29 – Can-Am Maverick X3
10 – #401 – Pedro Breyner (POR) / Javier Godoy (PER) – 7:33:12

Classificação acumulada após cinco etapas

1 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 21:36:25 – Can-Am Maverick X3
2 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 21:38:07 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 21:50:33 – Can-Am Maverick X3
4 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 22:05:02 – Can-Am Maverick X3
5 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 23:05:56 – Can-Am Maverick X3
6 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 23:29:31 – Can-Am Maverick X3
7 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 23:39:18 – Can-Am Maverick X3
8 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 23:48:57 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 23:49:05 – Can-Am Maverick X3
10 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 23:55:47 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

6ª etapa – Domingo (13/1)
Arequipa/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 810 km
Trecho Especial (Cronometrado) – 309 km

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)
San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km.

Publicado em CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros superam a primeira parte da etapa Maratona

A bordo do UTV Can-Am Maverick X3, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin concluem na quarta posição o trecho disputado entre Arequipa e Tacna, no Peru, sem apoio mecânico externo; Dupla segue na cola dos líderes da prova
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, em ação na quarta etapa do Rally Dakar, no Peru, a bordo do UTV Can-Am Maverick X3 Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, em ação na quarta etapa do Rally Dakar, no Peru, a bordo do UTV Can-Am Maverick X3 Crédito: Vinicius Branca/photosdakar.com

Em busca do bicampeonato da categoria para UTVs no Rally Dakar, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am, superou a primeira parte da etapa Maratona, realizada nesta quinta-feira (10) entre as cidades de Arequipa e Tacna, no Peru. Os brasileiros completaram a jornada no quarto posto, mantendo a quarta posição na tabela de classificação com o veículo Can-Am Maverick X3 – o UTV de nove entre os 10 mais rápidos no maior rali do mundo. A disputa foi válida pela quarta etapa da programação, sendo que nesta sexta-feira (11) os competidores seguem proibidos de contar com apoio mecânico externo.

Varela e Gugelmin tiveram contratempos no final da quarta etapa, formada por 664 quilômetros (405 de trechos cronometrados) e paisagens de longas retas, altas velocidades, fesh fesh e muitas pedras.

“Vínhamos numa prova excelente, tirando a diferença para os ponteiros, mas a 10 quilômetros do final batemos em uma pedra gigante e dois pneus foram furados de uma só vez. Perdemos algum tempo para trocar”, contou o navegador catarinense Gustavo Gugelmin. “Apesar disso, o UTV Can-Am Maverick X3 não tem nenhum problema, então na quinta etapa vamos remar tudo de novo e ir atrás dos líderes”, concluiu.

A segunda perna da etapa Maratona irá de Tacna a Arequipa, com 714 quilômetros de percurso (517 quilômetros de especiais). Após o desgastante desafio sem auxílio mecânico externo, haverá uma pausa de um dia para descanso neste sábado (12), em Arequipa.

O 41º Rally Dakar conta com 10 etapas e 5.600 quilômetros no total (sendo 3.096 de especiais), sendo que o término das disputas será no dia 17 de janeiro, na capital peruana. Além de UTVs, a competição, que neste ano será disputada integralmente em território peruano, possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 4ª etapa (extraoficiais)

1 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 4:23:59 – Can-Am Maverick X3
2 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:38:25 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:40:07 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:50:10 – Can-Am Maverick X3
5 – #361 – Ignacio Casaele / Americo Aliaga (CHI) – 4:57:09
6 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Roldan Justo (BRA) – 5:07:14 – Can-Am Maverick X3
7 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:09:13 – Can-Am Maverick X3
8 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 5:15:04 – Can-Am Maverick X3
9 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 5:17:50 – Can-Am Maverick X3
10 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 5:24:14 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após quatro etapas (extraoficial)

1 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 14:32:33 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 14:43:59 – Can-Am Maverick X3
3 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 15:02:33 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 15:03:03 – Can-Am Maverick X3
5 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 15:41:21 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 15:44:46 – Can-Am Maverick X3
7 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Roldan Justo (BRA) – 16:01:24 – Can-Am Maverick X3
8 – #361 – Ignacio Casaele / Americo Aliaga (CHI) – 16:10:35
9 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 16:14:21 – Can-Am Maverick X3
10 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 16:39:12 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

5ª etapa – Sexta-feira (11/1)
Tacna/Arequipa (2º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 714 km
Trecho especial (Cronometrado) – 517 km

Descanso – Sábado (12/1)
Arequipa

6ª etapa – Domingo (13/1)
Arequipa/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 810 km
Trecho Especial (Cronometrado) – 309 km

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)
San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km

TOTAL DA PROVA: 5.600 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 3.096 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros encaram etapa maratona no Peru

Em quarto lugar na disputa dos UTVs, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin aceleram com o objetivo de voltar à liderança da categoria; Veículo Can-Am Maverick X3 domina o Top 10 dos UTVs
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin no Rally Dakar 2019 com o UTV Can-Am Maverick X3 Crédito: Magnus Torquato/photodakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin no Rally Dakar 2019 com o UTV Can-Am Maverick X3 Crédito: Magnus Torquato/photodakar.com

Após a disputa da terceira etapa do Rally Dakar, realizada nesta quarta-feira (9), os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, atuais campeões entre os UTVs da prova, se preparam para encarar a “etapa maratona” nos próximos dois dias de competição. A dupla da equipe Monster Energy/Can-Am finalizou a jornada entre as cidades de San Juan de Marcona e Arequipa, no Peru, na quinta posição. Em quarto na tabela, de acordo com os resultados extraoficias, o próximo objetivo é acelerar em busca da retomada da liderança, que está com a dupla chilena Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. O dia também foi marcado pelo domínio do veículo Can-Am Maverick X3 nas 10 primeiras posições da categoria para UTVs.

“Tivemos um problema no final da especial de hoje, por isso seguramos o ritmo nos últimos 20 quilômetros para terminar o dia. Apesar disso, continuamos entre os mais rápidos e bastante motivados para a etapa maratona”, afirmou o piloto Reinaldo Varela.

Sem permitir auxílio mecânico externo, a primeira perna da etapa maratona será realizada entre as cidades de Arequipa e Tacna, onde os competidores percorrerão 664 quilômetros no terreno desértico peruano (405 deles de trechos cronometrados).

Após a etapa, os veículos ficarão em parque fechado e apenas os competidores poderão fazer a manutenção para o dia seguinte, que inclui o caminho inverso até Arequipa (com 714 quilômetros, sendo 517 de especiais). No sábado (12), está previsto um merecido dia de descanso.

A dupla brasileira está focada em subir degraus na classificação. “Será importante andar com cuidado na etapa maratona, para não ter qualquer problema no caminho, mas vamos acelerar para tirar a diferença das duplas que estão na nossa frente”, disse Varela.

A disputa se encerrará no dia 17 de janeiro, na capital peruana, após a realização de 10 etapas e 5.600 quilômetros percorridos (sendo 3.096 de especiais). Além de UTVs, a competição, que neste ano será disputada integralmente em território peruano, possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 3ª etapa (extraoficiais)

1 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:35:58 – Can-Am Maverick X3
2 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:38:01 – Can-Am Maverick X3
3 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 4:40:40 – Can-Am Maverick X3
4 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 4:27:27 – Can-Am Maverick X3
5 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:50:29 – Can-Am Maverick X3
6 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:51:34 – Can-Am Maverick X3
7 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:03:21 – Can-Am Maverick X3
8 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Roldan Justo (BRA) – 5:07:49 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 5:15:39 – Can-Am Maverick X3
10 – #366 – Hernán Garces / Juan Pablo Latrach (CHI) – 5:17:54 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após três etapas (extraoficial)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 10:00:28 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 10:03:52 – Can-Am Maverick X3
3 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 10:08:34 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 10:12:53 – Can-Am Maverick X3
5 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 10:24:08 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 10:35:33 – Can-Am Maverick X3
7 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Roldan Justo (BRA) – 10:54:10 – Can-Am Maverick X3
8 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 10:56:31 – Can-Am Maverick X3
9 – #366 – Hernán Garces / Juan Pablo Latrach (CHI) – 10:59:15 – Can-Am Maverick X3
10 – #431 – José Salaverry / Paul Aray (PER) – 11:08:35 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

4ª etapa – Quinta-feira (10/1)
Arequipa/Tacna (1º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 664 km
Trecho Especial (cronometrado) – 405 km

5ª etapa – Sexta-feira (11/1)
Tacna/Arequipa (2º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 714 km
Trecho especial (Cronometrado) – 517 km

Descanso – Sábado (12/1)
Arequipa

6ª etapa – Domingo (13/1)
Arequipa/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 810 km
Trecho Especial (Cronometrado) – 309 km

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)
San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km

TOTAL DA PROVA: 5.600 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 3.096 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR

Rally Dakar – Brasileiros mantêm a liderança entre os UTVs

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin chegam em segundo lugar na segunda etapa da competição, disputada no Peru, com o UTV Can-Am Maverick X3; Dupla é a atual campeã da categoria
Fonte: Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin na segunda etapa do Rally Dakar 2019 com o UTV Can-Am Maverick X3 Crédito: André Chaco/photosdakar.com

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin na segunda etapa do Rally Dakar 2019 com o UTV Can-Am Maverick X3 Crédito: André Chaco/photosdakar.com

A dupla brasileira Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy/Can-Am, manteve a liderança entre os UTVs do Rally Dakar após a segunda etapa da prova, realizada nesta terça-feira (8) entre as cidades de Pisco e San Juan de Marcona, no Peru. Atuais campeões da categoria, eles terminaram a jornada 19 segundos atrás dos chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla, garantindo uma vantagem de 1min18seg sobre os adversários, que ocupam a vice-liderança na classificação geral – ambas as duplas aceleram o UTV Can-Am Maverick X3. Os resultados são extraoficiais.

Após etapa inaugural tranquila, Varela e Gugelmin enfrentaram alguns contratempos no percurso do dia, entre eles um pneu furado, o qual foi logo reparado. A segunda etapa contou com 553 quilômetros (342 de trechos cronometrados). “Havia um salto grande que causou o pneu furado, mas depois de corrigirmos o problema fomos embora tranquilos. O Can-Am Maverick X3 está perfeito, chegou inteiro”, disse Reinaldo Varela. “Conseguimos nos recuperar e o saldo final foi muito bom”, comemorou o piloto paulista, celebrando a manutenção da liderança geral entre os UTVs na prova.

Para Gustavo Gugelmin, o “sprint” final dos brasileiros fez com que a dupla chilena Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla terminasse a disputa com a pequena margem de 19 segundos frente a eles. “A navegação foi mais difícil hoje, mas fizemos uma reta final excelente e perdemos pouco tempo para os chilenos. No fim, conseguimos manter a liderança, que é o mais importante”, disse o catarinense.

Assim como na etapa inaugural, nove dos dez primeiros colocados pilotaram o Can-Am Maverick X3, incluindo os seis primeiros que cruzaram a linha de chegada em San Juan de Marcona. Após o sétimo posto na etapa de estreia, a dupla brasileira Marcos Baumgart e Kleber Cincea, também a bordo do UTV da marca canadense, alcançou nesta terça-feira um resultado ainda melhor, o quinto lugar.

Nesta quarta-feira (9), os competidores partem para Arequipa, em uma longa jornada que terá 798 quilômetros a serem percorridos. O trecho especial (cronometrado) soma 331 km. Além de UTVs, a competição, que neste ano será disputada integralmente em território peruano, possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões. Após 10 etapas e 5.600 quilômetros percorridos (sendo 3.096 de especiais), os pilotos encerrarão a disputa na capital peruana Lima no dia 17 de janeiro.

Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 2ª etapa (extraoficiais)

1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 4:09:47 – Can-Am Maverick X3
2 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:10:06 – Can-Am Maverick X3
3 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 4:11:38 – Can-Am Maverick X3
4 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:14:09 – Can-Am Maverick X3
5 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 4:16:04 – Can-Am Maverick X3
6 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:16:42 – Can-Am Maverick X3
7 – #361 – Ignácio Casale / Americo Aliaga (CHI) – 4:19:24
8 – #366 – Hernán Garces / Juan Pablo Latrach (CHI) – 4:21:31 – Can-Am Maverick X3
9 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 4:27:00 - Can-Am Maverick X3
10 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Roldan Justo (BRA) – 4:28:09 – Can-Am Maverick X3

Classificação acumulada após duas etapas (extraoficial)

1 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 5:21:19 – Can-Am Maverick X3
2 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 5:22:27 – Can-Am Maverick X3
3 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 5:27:54 – Can-Am Maverick X3
4 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 5:27:54 – Can-Am Maverick X3
5 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 5:31:39 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 5:32:12 - Can-Am Maverick X3
7 - #361 – Ignácio Casale / Americo Aliaga (CHI) – 5:34:16
8 – #366 - Hernán Garces / Juan Pablo Latrach (CHI) – 5:41:21 – Can-Am Maverick X3
9 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 5:45:49 – Can-Am Maverick X3
10 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Roldan Justo (BRA) – 5:46:21 – Can-Am Maverick X3

Roteiro do Rally Dakar 2019:

3ª etapa – Quarta-feira (9/1)

San Juan de Marcona/Arequipa
Quilometragem total – 798 km
Trecho especial (cronometrado) – 331 km

4ª etapa – Quinta-feira (10/1)

Arequipa/Tacna (1º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 664 km
Trecho Especial (cronometrado) – 405 km

5ª etapa – Sexta-feira (11/1)

Tacna/Arequipa (2º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 714 km
Trecho especial (Cronometrado) – 517 km

Descanso – Sábado (12/1)

Arequipa

6ª etapa – Domingo (13/1)

Arequipa/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 810 km
Trecho Especial (Cronometrado) – 309 km

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)

San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

8ª etapa – Terça-feira (15/1)

San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)

Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)

Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km

TOTAL DA PROVA: 5.600 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 3.096 km.

Publicado em CAN-AM, CAN-AM DAKAR